Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos Relacionados

14 resultado(s) para: resistência microbiana a medicamentos; infecção hospitalar; bactérias; antibacterianos; testes de sensibilidade microbiana

Resistência microbiana e frequência de betalactamase de espectro estendido (ESBL) em isolados de hemoculturas

Ruan Carlos Gomes da Silva, Amanda Cristina de Oliveira Silva, Sibele Ribeiro de Oliveira

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2014;50(6):421-427

RESUMO

Introdução: A emergência e a disseminação dos isolados portadores de betalactamase de espectro estendido (ESBL) têm complicado o tratamento das infecções nosocomiais, uma vez que sua produção não é facilmente identificada nos testes de sensibilidade realizados rotineiramente em laboratórios clínicos, levando a dificuldades no controle hospitalar de microrganismos resistentes, bem como ao uso indevido de antibióticos. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi analisar o perfil de resistência e a frequência de ESBL em bactérias Gram negativas isoladas de hemoculturas. Foram analisadas 100 amostras bacterianas, provenientes de hemoculturas de pacientes adultos, as quais foram identificadas fenotipicamente por provas bioquímicas de fermentação dos carboidratos e submetidas à determinação do perfil de resistência por meio do teste disco difusão e da pesquisa de ESBL, pelos métodos de aproximação de disco e substituição de disco. Resultados: Entre as amostras bacterianas analisadas, 30 foram identificadas como bactérias Gram negativas, com predomínio de Proteus mirabilis, Pantoea agglomerans e Escherichia coli. Destas, 73,33% foram positivas para a pesquisa de ESBL pelos testes fenotípicos aplicados, sendo detectada, principalmente, em Pantoea agglomerans, Proteus mirabilis e Enterobacter cloacae. Conclusão: O aumento da ocorrência de ESBL em diversas enterobactérias revela a importância da ampliação desta detecção em espécies não Escherichia coli e não Klebsiella sp., de modo que as condutas de assistência ao paciente não sejam ameaçadas, já que essas bactérias resistentes podem não ser detectadas pelos laboratórios. Considerando a frequência de ESBL deste estudo, ressalta-se a importância de sua detecção, tendo em vista sua contribuição na possibilidade de melhorias das políticas de terapia em hospitais.

Palavras-chave: resistência bacteriana, betalactamase de espectro estendido, ESBL, infecção hospitalar

 

ABSTRACT

Introduction: The emergence and spread of isolated carriers of extended-spectrum beta-lactamase (ESBL) have complicated the treatment of nosocomial infections, since its production is not easily identified by the sensitivity tests, routinely performed in clinical laboratories, leading to difficulties in the hospital control of resistant microorganisms and antibiotics misuse. Objective: The objective of this study was to analyze the resistance profile and the frequency of ESBL in Gram-negative bacteria isolated from blood cultures. A hundred bacterial samples from blood cultures of adult patients were analyzed, which were phenotypically identified by biochemical tests of carbohydrates fermentation and submitted to determination of the resistance profile by disc diffusion test and ESBL screening by disc approximation and disc replacement methods. Results: Among the bacterial samples tested, 30 were identified as Gram-negative bacteria, predominantly by Proteus mirabilis, Pantoea agglomerans, and Escherichia coli. Of these, 73.33% were positive for the detection of ESBL by phenotypic tests, and was found mainly in Pantoea agglomerans, Proteus mirabilis, and Enterobacter cloacae. Conclusion: The increase in the occurrence of ESBL in different Enterobacteriaceae shows the importance of the amplification of detection in other species than Escherichia coli or Klebsiella sp., so that the assistance to the patient is not restrained, since these resistant bacteria cannot be detected by the laboratories. Considering the frequency of ESBL in this study, we highlight the importance of its detection, aiming to its contribution to the development of improvements in the health care policies of hospitals.

Palavras-chave: resistência bacteriana, betalactamase de espectro estendido, ESBL, infecção hospitalar

 

Resistência microbiana à clindamicina em isolados clínicos de Staphylococcus sp. provenientes de hemoculturas de pacientes hospitalizados

Amanda Cristina O. Silva; Ruan Carlos G. Silva; Sibele R. Oliveira

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(3):165-170

RESUMO

INTRODUÇÃO: As infecções causadas por cepas de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) tornaram-se comuns no âmbito hospitalar, e essa resistência limitou o tratamento dos pacientes com antibióticos betalactâmicos. A clindamicina é um importante agente terapêutico para as infecções por MRSA, porém a resistência a macrolídeos, lincosamida e estreptogramina B (MLSB) induzível (iMLSB) tem conferido falhas terapêuticas ao uso desse antimicrobiano, com consequente aumento da mortalidade e do tempo de internação dos pacientes.
OBJETIVO: Este estudo foi realizado com o propósito de detectar fenótipos de resistência constitutiva e induzível à clindamicina em amostras de hemoculturas do gênero Staphylococcus sp. de pacientes internados.
MATERIAL E MÉTODOS: Foram analisadas 100 amostras bacterianas provenientes de hemoculturas de pacientes adultos, as quais foram identificadas por testes fenotípicos convencionais e submetidas à determinação do perfil de sensibilidade e resistência com discos de cefoxitina, eritromicina e clindamicina e à pesquisa fenotípica de resistência iMLSB pelo D-teste. Os resultados foram interpretados de acordo com as recomendações do Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) 2014.
RESULTADOS: Neste estudo, 65% das 60 amostras bacterianas foram sensíveis à cefoxitina e 35%, resistentes. O fenótipo de resistência MLSB constituído (cMLSB) foi observado em 15,56% das amostras de methicillin-sensitive Staphylococcus aureus (MSSA), 33,33% de methicillin-sensitive coagulase-negative Staphylococcus (MSCONS), 26,67% de MRSA e 20% de methicillin-resistant coagulase-negative Staphylococcus (MRCONS), enquanto a resistência iMLSB foi verificada apenas em isolados sensíveis à cefoxitina, correspondendo a 80% em MSSA e 20% em MSCONS.
CONCLUSÃO: O D-teste é um teste essencial para o monitoramento constante do iMLSB (que pode comprometer a eficácia do tratamento com clindamicina), minimizando possíveis erros terapêuticos e desfechos clínicos desfavoráveis.

Palavras-chave: Staphylococcus aureus resistente à meticilina; clindamicina; testes de sensibilidade microbiana.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Infections caused by methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) strains have become common in hospitals, and this resistance has limited patients' treatment with beta-lactam antibiotics. Clindamycin is an important therapeutic agent for MRSA infections; however, inducible macrolide-lincosamide-streptogramin B (MLSB) resistance (iMLSB) has resulted in therapeutic failures with the use of this antimicrobial, with a consequent increase in patient mortality and length of stay.
OBJECTIVE: This study was carried out in order to detect phenotypes of inducible and constitutive resistance to clindamycin in blood culture samples of Staphylococcus sp. from hospitalized patients.
MATERIAL AND METHODS: A hundred bacterial samples from blood cultures of adult patients were evaluated, identified by conventional phenotypic tests, and subject to determination of susceptibility and resistance profiles with cefoxitin, erythromycin, and clindamycin discs; and to phenotypic evaluation of iMLSB resistance using the D-test. The results were interpreted in accordance with the recommendations of the Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) 2014.
RESULTS: In this study, 65% of 60 bacterial strains were susceptible to cefoxitin and 35%, resistant. The constitutive MLSB (cMLSB) resistance phenotype was observed in 15.56% of the methicillin-sensitive Staphylococcus aureus (MSSA) samples, 33.33% of methicillin-sensitive coagulase-negative Staphylococcus (MSCONS), 26.67% of MRSA and 20% of methicillin-resistant coagulase-negative Staphylococcus (MRCONS), while iMLSB resistance was observed only in strains susceptible to cefoxitin, corresponding to 80% in MSSA and 20% in MSCONS.
CONCLUSION: The D-test is a key test for the constant monitoring of the inducible resistance phenotype (which may impair the effectiveness of treatment with clindamycin), minimizing potential medication errors and adverse clinical outcomes.

Palavras-chave: Staphylococcus aureus resistente à meticilina; clindamicina; testes de sensibilidade microbiana.

 

Distribuição de espécies e suscetibilidade a antifúngicos de Candida spp. vulvovaginais no sul de Mato Grosso, Brasil

Letícia S. Goulart; Elicléia F. Santiago; Júlia L. Ramon; Selma V. Moura; Amanda R. Silva; Iberê F. Silva Jr; Juliana Helena Chávez-Pavoni; Claudinéia Araújo

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(4):233-237

RESUMO

INTRODUÇÃO: A candidíase vulvovaginal é uma prevalente infeccção mucosa oportunista, causada predominantemente por Candida albicans. As espéceis de Candida variam de acordo com a suscetibilidade aos agentes antifúngicos, assim os testes de sensibilidade têm importância clínica para uma adequada escolha terapêutica.
OBJETIVO: Investigar a distribuição de leveduras vulvovaginais e o padrão de suscetibilidade a antifúngicos azólicos em isolados do sul de Mato Grosso.
MATERIAL E MÉTODOS: Foram obtidas amostras clínicas de 166 pacientes, independentemente de sinais e sintomas para candidíase vulvovaginal. Swabs vaginais foram coletados, semeados em placas contendo ágar Sabouraud e incubados a 35ºC. Uma amostra das colônias que cresceram em cada placa foi subcultivada em meio CHROMagar Candida. Partindo de uma cultura pura, as leveduras foram identificadas por métodos fenotípicos clássicos. Os testes de suscetibilidade aos antifúngicos cetoconazol e fluconazol foram realizados, usando o método de microdiluição de acordo com o protocolo de referência M27A3 do Clinical Laboratory Standards Institute (CLSI).
RESULTADOS: A frequência de Candida spp. na população em estudo foi de 30%, sendo 28% no grupo de mulheres assintomáticas e 35% entre as sintomáticas. As espécies isoladas foram C. albicans (50%), C. glabrata (33%) e C. tropicalis (17%). A concentração inibitória mínima (CIM) para o fluconazol variou de 0,5 µg/ml a 16 µg/ml e para o cetoconazol, de 0,03 µg/ml a 4 µg/ml. A frequência de resistência ao fluconazol foi de 1,7% e ao cetoconazol, de 3,4%.
CONCLUSÃO: C. albicans foi a espécie predominante. Observamos elevada sensibilidade de Candida spp. aos antifúngicos fluconazol e cetoconazol.

Palavras-chave: Candida; candidíase vulvovaginal; testes de sensibilidade microbiana.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Vulvovaginal candidiasis is a prevalent opportunistic mucosal infection, caused predominantly by Candida albicans. Candida species vary in their susceptibility to the antifungal agents, thus, the susceptibility tests have clinical significance in determining the appropriate therapeutic choice.
OBJECTIVE: To investigate the distribution of vulvovaginal yeasts and the susceptibility pattern to azoles antifungal isolated in southern Mato Grosso State, Brazil.
MATERIAL AND METHODS: Clinical samples from 166 patients were obtained regardless signs and symptoms of vulvovaginal candidiasis. Vaginal swabs were collected, seeded onto plates containing Sabouraud Dextrose agar and incubated at 35ºC, for five days. A pool of colonies that grown on each plate was subcultured in CHROMagar Candida medium. On the basis of a pure culture, the yeasts were identified using traditional phenotypic identification methods. Susceptibility tests for antifungal fluconazole and ketoconazole were performed using the broth microdilution method according to the reference protocol M27A3 of the Clinical Laboratory Standards Institute (CLSI).
RESULTS: The frequency of Candida spp. in the study population was 30%, of which 28% were in the group of asymptomatic women and 35% among symptomatic. Among the isolated strains were C. albicans (50%), C. glabrata (33%) and C. tropicalis (17%). The minimum inhibitory concentration (MIC) for fluconazole ranged from 0.5 µg/ml to 16 µg/ml and for ketoconazole from 0.03 µg/ml to 4 µg/ml. The resistance rates were 1.7% for fluconazole and 3.4% for ketoconazole.
CONCLUSION: C. albicans was the predominant species. We observed a high susceptibility of Candida spp. to fluconazole and ketoconazole antifungal.

Palavras-chave: Candida; candidíase vulvovaginal; testes de sensibilidade microbiana.

 

Detecção de genes de resistência a antimicrobianos em Klebsiella pneumoniae produtoras de betalactamases e carbapenemases por culturas de vigilância de pacientes em uma unidade de terapia intensiva no Rio de Janeiro, Brasil

Claudia Flores; Célia Maria C. P. A. Romão; Kayo Bianco; Catia Chaia de Miranda; Angela Breves; Ana Paula S. Souza; Rosana Maria R. Santos; Bianca O. Fonseca; Ivano de Filippis; Maysa M. Clementino

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(5):284-292

RESUMO

INTRODUÇÃO: O aumento da incidência de microrganismos multirresistentes é considerado um dos principais problemas de saúde pública. Uma das rotinas incluídas na prática hospitalar é a busca de pacientes colonizados e/ou infectados.
OBJETIVO: Avaliar a variabilidade genética e as relações clonais de K. pneumoniae produtoras de betalactamases de espectro estendido (ESBL) em culturas de vigilância de unidade de terapia intensiva (UTI) no Rio de Janeiro, Brasil.
MATERIAIS E MÉTODOS: Setenta isolados obtidos a partir de swab retal, (março/2013 a março/2014). O perfil de suscetibilidade a antibióticos foi avaliado pelo sistema VITEK 2. Foram pesquisados os genes de resistência: blaSHV, blaTEM, blaOXA-1, blaKPC, blaOXA-48, blaCTX-M-15, blaVIM, blaIMP e blaNDM pela reação em cadeia da polimerase (PCR). A diversidade genética foi avaliada por Enterobacterial Repetitive Intergenic Consensus-PCR (ERIC-PCR).
RESULTADOS: Foram detectados altos percentuais de resistência a cefepime (94%), ceftazidima (96%), ertapenem (61%), imipenem (54%) meropenem (43%) e ciprofloxacino (69%). Os genes prevalentes foram: blaSHV (69%), blaTEM (63%), blaOXA-1 (60%), blaKPC (57%), blaCTX-M-15 (47%), blaOXA-48 (16%). Os genes blaVIM, blaIMP e blaNDM não foram detectados. Foram observados 29 perfis em relação aos genes de resistência, com 23% apresentando pelo menos cinco genes. Uma grande diversidade genética (68 perfis) foi observada entre as cepas.
CONCLUSÃO: Embora não tenha sido observada relação clonal entre os isolados, este estudo revelou dados alarmantes quanto à resistência microbiana em monitoramento preventivo, abordagem ainda pouco adotada no Brasil. Nossos dados permitem concluir que a inclusão de culturas de vigilância nas unidades de saúde é uma estratégia recomendada, visando principalmente à prevenção da disseminação dos genes de resistência no ambiente hospitalar e, consequentemente, redução da morbimortalidade.

Palavras-chave: infecção hospitalar; monitoramento epidemiológico; Klebsiella pneumoniae; betalactamases; tipagem molecular.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The increasing incidence of multi-resistant microorganisms has been considered a public health problem. One of the routines included in hospital practice is the screening of colonized and/or infected patients.
OBJECTIVE: The aim of this study was to evaluate the genetic variability and clonal relationships of extended-spectrum beta-lactamase (ESBL)-producing K. pneumoniae, from surveillance cultures, at an intensive care unit, in Rio de Janeiro, Brazil.
MATERIAL AND METHODS: Seventy K. pneumoniae isolates were obtained from rectal swabs (March 2013 to March 2014). Antimicrobial susceptibility was assessed by VITEK 2 System. Resistant genes blaSHV, blaTEM, blaOXA-1, blaKPC, blaOXA-48, blaCTX-M-15, blaVIM, blaIMP and blaNDM were investigated by polymerase chain reaction (PCR); genetic diversity, by Enterobacterial Repetitive Intergenic Consensus-PCR (ERIC-PCR).
RESULTS: Strains showed high resistance rates to cefepime (94%), ceftazidime (96%), ertapenem (61%), imipenem (54%) meropenem (43%) and ciprofloxacin (69%). The most prevalent genes were blaSHV (69%), blaTEM (63%), blaOXA-1 (60%), blaKPC (57%), blaCTX-M-15 (47%), blaOXA-48 (16%). Genes blaVIM, blaIMP and blaNDM were not detected. Twenty nine profiles of resistance genes were observed, with 23% carrying at least five genes. A great genetic diversity (68 ERIC profiles) was also observed among the strains.
CONCLUSION: Although no clonal relationship was observed within the isolates, this study revealed alarming data on the antimicrobial resistance deficiently monitored for preventive purposes in Brazil. Our data allow us to conclude that the inclusion of surveillance cultures in health facilities is a recommended strategy aiming particularly at preventing the spread of resistance genes in the hospital environment and, consequently, reducing morbidity and mortality.

Palavras-chave: infecção hospitalar; monitoramento epidemiológico; Klebsiella pneumoniae; betalactamases; tipagem molecular.

 

Produção de biofilme e perfil de resistência de cepas de Enterobacter sp. isoladas de úlcera por pressão em Petrolina, Pernambuco, Brasil

Gleise G. Soares; Joice F. Costa; Flávia B. S. Melo; Rachel Mola; Tereza Cristina L. Balbino

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(5):293-298

RESUMO

INTRODUÇÃO: O gênero Enterobacter é formado por bactérias fermentadoras de lactose. Esse microrganismo causa largo espectro de infecções hospitalares, como pneumonia, infecções do trato urinário e feridas, além de associar-se à colonização de dispositivos hospitalares.
OBJETIVO: Definir o perfil de resistência e a produção de biofilme de cepas de Enterobacter sp. isoladas de úlcera por pressão.
MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo quantitativo, tipo pesquisa de campo (documental) laboratorial, realizado em um hospital do município de Petrolina (PE). Foram coletadas amostras de 30 feridas de pacientes internados na clínica médica, portadores de úlceras por pressão em estágio II, utilizando a técnica em "Z" com swab estéril no período de fevereiro a maio de 2014.
RESULTADOS: As bactérias mais prevalentes foram Enterobacter sp. e Escherichia coli. Todas se mostraram multirresistentes aos antimicrobianos. As cepas de Enterobacter sp. em sua maioria foram classificadas como produtoras moderadas de biofilme.
CONCLUSÃO: As cepas de Enterobacter sp. mostraram alto perfil de resistência aos antimicrobianos usados na rotina clínica.

Palavras-chave: Enterobacter; biofilmes; úlcera por pressão; resistência microbiana a medicamentos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The Enterobacter genus is formed by lactose-fermenting bacteria. These microorganisms cause a wide range of hospital infections such as pneumonia, urinary tract infections and wounds; and they are associated with the colonization of medical devices.
OBJECTIVE: To define the resistance profile and the biofilm production of Enterobacter sp. strains isolated from pressure ulcers.
MATERIALS AND METHODS: A quantitative field research (documentary) type laboratory study performed at a hospital in the municipality of Petrolina (PE). Samples were collected from 30 wounds of internal medicine inpatients with stage II pressure ulcers, using the Z-technique with sterile swabs, from February to May 2014.
RESULTS: The most prevalent bacteria were Enterobacter sp. and Escherichia coli. All proved multiresistant to antibiotics. Most strains of Enterobacter sp. were classified as moderate biofilm producer.
CONCLUSION: The strains of Enterobacter sp. showed high resistance to the antimicrobials used in clinical routine.

Palavras-chave: Enterobacter; biofilmes; úlcera por pressão; resistência microbiana a medicamentos.

 

Resistência de bacilos Gram-negativos não fermentadores isolados de hemoculturas de um hospital de emergência

Marcelo Eduardo F. Oliveira; Danielle G. Araújo; Sibele R. Oliveira

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(2):87-91

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os bacilos Gram-negativos não fermentadores (BGNNF) são um grupo heterogêneo de microrganismos que não possuem a capacidade de fermentar carboidratos como forma de obtenção de energia. Possuem mais de 120 espécies classificadas como patogênicas, destacando-se entre elas Pseudomonas aeruginosa, Acinetobacter baumannii, Stenotrophomonas maltophilia e Burkholderia cepacia. As infecções causadas por esses microrganismos são, em sua maioria, adquiridas nos ambientes hospitalares, já que se tratam de patógenos oportunistas, estando entre as bactérias de maior relevância clínica e epidemiológica.
OBJETIVO: Este trabalho avaliou o perfil de resistência dos BGNNF isolados de hemoculturas em um hospital de emergência na cidade de Caruaru, no Agreste Pernambuco (PE), Brasil.
MÉTODOS: As cepas presentes nas hemoculturas foram isoladas nos meios de cultura ágar MacConkey e ágar Triple Sugar Iron (TSI). As amostras também foram submetidas ao teste de oxidase e ao teste de resistência a polimixina, além da coloração de Gram, para melhor identificação dos gêneros bacterianos de BGNNF. Foi realizado o antibiograma para verificação do perfil de resistência.
RESULTADOS: Verificou-se que das 87 (100%) cepas isoladas e analisadas, 11 (13%) foram classificadas como BGNNF. O gênero Acinetobacter sp. foi o mais frequente (55%). As cepas de Acinetobacter sp. apresentaram-se resistentes a gentamicina, meropenem, imipenem, amicacina, ciprofloxacina, ceftazidima e ceftriaxona.
CONCLUSÃO: O rastreamento de isolados de BGNNF resistentes, bem como uma maior atenção às práticas de controle de infecção hospitalar e sistemas de vigilância epidemiológica, além do cuidado contínuo em relação ao uso direcionado de antibióticos podem contribuir no combate a infecções por esses microrganismos.

Palavras-chave: infecção hospitalar; bactérias Gram-negativas; antibacterianos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Non-fermenting Gram-negative bacilli (NFGNB) are a heterogeneous group of microorganisms that do not have the ability to ferment carbohydrates as a way to obtain energy. There are more than 120 species classified as pathogenic, among them, Pseudomonas aeruginosa, Acinetobacter baumannii, Stenotrophomonas maltophilia and Burkholderia cepacia. Infections caused by these microorganisms are mostly acquired in the hospital environment, since they are opportunistic pathogens and are among the most important bacteria of greater clinical and epidemiological relevance.
OBJECTIVE: This study evaluated the resistance profile of NFGNB isolated from blood cultures at an emergency hospital in the city of Caruaru, Agreste Pernambuco (PE), Brazil.
METHODS: The strains present in the blood cultures were isolated on culture media MacConkey and Triple Sugar Iron (TSI) agar. The samples were also submitted to the oxidase test and the polymyxin resistance test, in addition to the Gram staining, to better identify NFGNB bacterial genera. An antibiogram test was carried out to verify the resistance profile.
RESULTS: It was found that from 87 (100%) isolated and analyzed strains, 11 (13%) were classified as NFGNB. The genus Acinetobacter sp. was the most frequently found (55%). The Acinetobacter sp. strains were resistant to gentamicin, meropenem, imipenem, amikacin, ciprofloxacin, ceftazidime and ceftriaxone.
CONCLUSION: Screening of resistant NFGNB isolated, as well as greater attention to hospital-acquired infection control practices and epidemiological surveillance systems, in addition to continued care with regard to the targeted use of antibiotics can contribute to successful this battle against infections by these microorganisms.

Palavras-chave: infecção hospitalar; bactérias Gram-negativas; antibacterianos.

 

Perfil de suscetibilidade a drogas antimicrobianas de amostras de Escherichia coli enterotoxigênica e enteropatogênica isoladas de espécimes fecais de crianças com doença diarreica aguda

Patrícia Luciana de Oliveira; Caroline S. Paula; Lisandra D. Rocha; Guilherme B. Collares; Roger T. Franco; Carolina P. Silva; Luiz M. Farias; Francisco José Penna; Edilberto N. Mendes; Teresa Cristina A. Ferrari; Paula P. Magalhães

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(2):115-118

RESUMO

Entre as doenças cuja etiopatogenia está associada à Escherichia coli, destaca-se a doença diarreica aguda. Estudos que visam à caracterização do perfil de suscetibilidade antimicrobiana contribuem para o delineamento de antibioticoterapia empírica eficaz. Neste estudo, foi avaliado o perfil de suscetibilidade a antimicrobianos de 98 amostras de E. coli enterotoxigênica (ETEC) e E. coli enteropatogênica (EPEC) isoladas de crianças com doença diarreica. As frequências de resistência a ampicilina, sulfametoxazol-trimetoprima, amoxicilina-clavulanato e ácido nalidíxico foram elevadas, variando entre 34,7% e 10,2%. Esta pesquisa recomenda o emprego de cefotaxima e ceftriaxona para o tratamento empírico de crianças com quadro de diarreia cuja etiologia sugerida seja ETEC ou EPEC.

Palavras-chave: Escherichia coli; Escherichia coli enteropatogênica; Escherichia coli enterotoxigênica; diarreia; resistência microbiana a medicamentos.

 

ABSTRACT

Among the diseases which etiopathogenesis is associated with Escherichia coli, acute diarrhea stands out. Studies on the characterization of the antimicrobial susceptibility profile contribute to the selection of appropriate empirical antimicrobial therapy. In this study, the antimicrobial susceptibility profile of 98 enterotoxigenic E. coli (ETEC) and enteropathogenic E. coli (EPEC) strains isolated from fecal specimens of children with acute diarrhea was evaluated. The resistance rates to ampicillin, sulfamethoxazole/trimethoprim, amoxicillin/clavulanate, and nalidixic acid were high, ranging from 34.7% to 10.2%. The result of this research recommends the use of cefotaxime and ceftriaxone for the empirical treatment of children with acute diarrhea which the etiology suggested is ETEC or EPEC.

Palavras-chave: Escherichia coli; Escherichia coli enteropatogênica; Escherichia coli enterotoxigênica; diarreia; resistência microbiana a medicamentos.

 

Suscetibilidade antimicrobiana de Streptococcus pneumoniae isolados de pacientes na macrorregião nordeste do estado de São Paulo, Brasil, entre 1998 e 2013

Marta Inês C. Medeiros; Samanta Cristine G. Almeida; Sérgio Bokermann; Evandro Watanabe; Maria Luiza L. S. Guerra; Denise de Andrade

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(3):177-182

RESUMO

INTRODUÇÃO: Em todo o mundo existem relatos de aumento das infecções causadas por Streptococcus pneumoniae resistentes aos antimicrobianos.
OBJETIVO: Avaliar o perfil de suscetibilidade dos sorotipos de Streptococcus pneumoniae, associando-os com as doenças invasivas pneumocócicas (DIP), bem como com as terapias antimicrobianas.
MÉTODO: Trata-se de um seguimento retrospectivo com enfoque em dados secundários de 1998 a 2013, na macrorregião nordeste do estado de São Paulo, Brasil, composta pelas regiões de Araraquara, Barretos, Franca e Ribeirão Preto, com 90 municípios. No Instituto Adolfo Lutz (IAL), as cepas isoladas de pacientes com DIP foram submetidas a identificação, sorotipagem e teste de suscetibilidade aos antimicrobianos.
RESULTADOS: Das 796 cepas analisadas, 14,8% (n = 118) apresentaram resistência a penicilina, sendo 3% (n = 24) com resistência intermediária e 11,8% (n = 94) com resistência plena, principalmente em pacientes com meningite. Para ceftriaxona, a resistência foi de 5,3%: 34 (4,3%) com resistência intermediária e 8 (1%) com resistência plena. Há de salientar que o maior nível de resistência das cepas foi observado para sulfametoxazol/trimetoprima (SMT): 350 (49,4%). Por outro lado, a suscetibilidade foi descrita acima de 90% para cloranfenicol: 99,6% (n = 696); eritromicina: 94,7% (n = 664); ceftriaxona: 94,7% (n = 754) e total para vancomicina. Entre os 18 sorotipos mais frequentes, 9V e 14 apresentaram menor suscetibilidade a SMT, penicilina e ceftriaxona; 19A a SMT e penicilina; 1 a SMT; 12F e 3 a cloranfenicol; 6A a SMT; 6B a eritromicina e 23F a penicilina.
CONCLUSÃO: O monitoramento da resistência antimicrobiana do Streptococcus pneumoniae é fundamental para direcionar o tratamento empírico das doenças pneumocócicas.

Palavras-chave: Streptococcus pneumoniae; sorotipagem; antibacterianos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: There are reports worldwide about the increase in infections caused by Streptococcus pneumoniae resistant to antimicrobials.
OBJECTIVE: Evaluate the susceptibility profile of serotypes of Streptococcus pneumoniae associating them with pneumococcal invasive diseases (PID), as well as antimicrobial therapies.
METHOD: This is a retrospective cross-sectional research involving secondary data from 1998 to 2013, in the northeastern macroregion of São Paulo state, Brazil, composed of Araraquara, Barretos, Franca and Ribeirão Preto regions, with 90 municipalities. At Instituto Adolfo Lutz (IAL), isolated strains from patients with PID were subjected to identification, serotyping and antimicrobial susceptibility testing.
RESULTS: From 796 strains analyzed, 14.8% (n = 118) were resistant to penicillin, being 3% (n = 24) with intermediate resistance and 11.8% (n = 94) with full resistance, especially in patients with meningitis. Moreover, resistance to ceftriaxone was 5.3%: 34 (4.3%) with intermediate resistance and 8 (1%) with full resistance. We point out that the greatest level of resistance profiles was observed against sulfamethoxazole/trimethoprim (SMT): 350 (49.4%). On the other hand, antimicrobial susceptibility was described above 90% to chloramphenicol: 99.6% (n = 696), erythromycin: 94.7% (n = 664), ceftriaxone: 94.7% (n = 754) and fully susceptible to vancomycin. Among the 18 most common serotypes, 9V and 14 showed less susceptibility to SMT, to penicillin and ceftriaxone; 19A to SMT and penicillin; 1 to SMT; 12F and 3 to chloramphenicol; 6A to SMT; 6B 23F to erythromycin and penicillin.
CONCLUSION: Monitoring of Streptococcus pneumoniae antimicrobial resistance is essential to guide the appropriate empirical treatment of pneumococcal disease.

Palavras-chave: Streptococcus pneumoniae; sorotipagem; antibacterianos.

 

Prevalência e perfil de suscetibilidade aos antimicrobianos de bactérias do grupo ESKAPE no Distrito Federal, Brasil

Daniely M. Silva; Eulina Maria N. Menezes; Emerson V. Silva; Thaís A. C. Lamounier

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(4):240-245

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os principais patógenos causadores de infecções nosocomiais foram resumidos pela sigla ESKAPE, que são as iniciais das seguintes bactérias: Enterococcus faecium, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Acinetobacter baumanni, Pseudomonas aeruginosa e Enterobacter spp., as quais possuem altas taxas de resistência por conseguirem escapar das ações dos antimicrobianos.
OBJETIVO: Traçar o perfil de suscetibilidade antimicrobiana do grupo ESKAPE em um hospital primário da rede pública do Distrito Federal, Brasil.
MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal, retrospectivo e descritivo, analisando os dados correspondentes de janeiro de 2010 a dezembro de 2015 para as amostras consideradas positivas para o grupo ESKAPE, com o intuito de gerar um perfil de sensibilidade aos antimicrobianos.
RESULTADOS: Ao analisar bactérias Gram positivas, quase 80% das cepas de Enterococcus faecium foram resistentes à vancomicina (VRE) e cerca de 40% das cepas de Staphylococcus aureus, resistentes à oxacilina (MRSA). Nas bactérias do grupo ESKAPE, observaram-se cepas com uma taxa de resistência maior aos carbapenens do que em outros estudos. Ao realizar uma análise molecular, quatro cepas de Klebsiella pneumoniae foram positivas para o gene blaKPC e três, para o blaNDM; uma de Acinetobacter baumanni foi positiva para o gene blaOXA-23.
CONCLUSÃO: Estudos como este devem ser realizados periodicamente de modo a avaliar o perfil de suscetibilidade das bactérias. Eles demonstram a importância do uso de estratégias para evitar infecções nosocomiais, bem como um maior controle na prescrição de antimicrobianos.

Palavras-chave: testes de sensibilidade microbiana; genes; bactérias.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The leading cause of hospital-acquired infections are the pathogens named by the acronym ESKAPE, which are the initials for the following bacterial: Enterococcus faecium, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Acinetobacter baumanni, Pseudomonas aeruginosa and Enterobacter spp., which have high resistance rates by escaping the action of the antimicrobial.
OBJECTIVE: To trace the antimicrobial susceptibility profile of the ESKAPE pathogens in a primary public hospital in the Federal District, Brazil.
METHODS: A cross-sectional, retrospective and descriptive study was conducted by analyzing the corresponding data from January 2010 to December 2015 of samples considered positive to ESKAPE pathogens in order to generate an antimicrobial susceptibility profile.
RESULTS: Analyzing the Gram-positive bacteria, almost 80% of E. faecium strains were vancomycin-resistant enterococci (VRE) and almost 40% of S. aureus strains were methicillin (oxacillin)-resistant Staphylococcus aureus (MRSA). It was observed that gram-negative strains (the ESKAPE group) examined in this study have a higher resistance rate to carbapenems than in other studies. In the molecular analysis, four Klebsiella pneumoniae strains were positive to blaKPC gene, three strains to blaNDM and one Acinetobacter baumanni strain was positive to blaOXA-23 gene.
CONCLUSION: Studies such as this should be performed periodically in order to evaluate the bacterial susceptibility profile. They demonstrate the importance of implementing strategies to prevent hospital-acquired infections, as well as greater antibiotic prescribing control.

Palavras-chave: testes de sensibilidade microbiana; genes; bactérias.

 

Frequência e perfil de suscetibilidade aos carbapenêmicos de bastonetes Gram-negativos não fermentadores de glicose isolados de amostras clínicas entre 2007 e 2012

Milena Cristina de Paula; Rachel M. Monteiro; Pedro C. A. Domingues; Paula Regina S. Hermann; Denise de Andrade; Adriano M. Ferreira; Evandro Watanabe

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(1):5-8

RESUMO

INTRODUÇÃO: Um dos grandes problemas nos serviços de saúde é a ocorrência de infecções relacionadas com assistência à saúde (IRAS) por microrganismos resistentes a vários antimicrobianos.
OBJETIVOS: Descrever a frequência e o perfil de suscetibilidade de Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter baumannii aos carbapenêmicos no hospital da Fundação Santa Casa de Franca, São Paulo, Brasil.
MÉTODOS: Retrospectivamente, a suscetibilidade de P. aeruginosa e A. baumannii aos carbapenêmicos foi analisada em 304 isolados clínicos entre 2007 e 2012, a partir de um banco de dados do setor de microbiologia do laboratório clínico do hospital da Fundação Santa Casa de Franca, São Paulo, Brasil.
RESULTADOS: Das cepas isoladas e identificadas, 236 (5,3%) P. aeruginosa eram suscetíveis a imipenem (2007 - 69,6% a 2012 - 41,7%) e meropenem (2007 - 63,3% a 2012 - 25%). Além disso, todos os 68 (1,7%) isolados de A. baumannii eram suscetíveis aos dois antibióticos.
CONCLUSÃO: Não foi identificada resistência de A. baumannii aos carbapenêmicos, no entanto houve diminuição da suscetibilidade aos carbapenêmicos no decorrer dos anos para P. aeruginosa.

Palavras-chave: carbapenêmicos; resistência microbiana a medicamentos; Pseudomonas aeruginosa; Acinetobacter baumannii.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: One of the major problems in health services is the occurrence of healthcare-associated infections (HAIs) by microorganisms resistant to various antimicrobials.
OBJECTIVES: To describe the frequency and susceptibility profile of Pseudomonas aeruginosa and Acinetobacter baumannii to carbapenems in the hospital from Fundação Santa Casa de Franca, São Paulo, Brazil.
METHODS: The susceptibility of P. aeruginosa and A. baumannii to carbapenems from 304 clinical isolates between 2007 and 2012 was retrospectively analyzed from a microbiology database at the clinical laboratory of the hospital of Fundação Santa Casa de Franca, São Paulo, Brazil.
RESULTS: From isolated and identified strains, 236 (5.3%) P. aeruginosa were susceptible to imipenem (2007 - 69.6% to 2012 - 41.7%) and meropenem (2007 - 63.3% to 2012 - 25%). In addition, all 68 (1.7%) A. baumannii isolates were susceptible to both antibiotics.
CONCLUSION: A. baumannii resistance to carbapenems was not identified; however, there was a decrease in susceptibility to carbapenems over the years for P. aeruginosa.

Palavras-chave: carbapenêmicos; resistência microbiana a medicamentos; Pseudomonas aeruginosa; Acinetobacter baumannii.

 

Prevalência de microrganismos e perfil de suscetibilidade antimicrobiana em um hospital universitário de Vitória (ES), Brasil

Carla C. M. Siqueira; Alexandre C. Guimarães; Thays F. D. Mata; Rodrigo Pratte-Santos; Norma Lucia S. Raymundo; Carolina F. Dias; Rodrigo Moraes

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(2):76-82

RESUMO

INTRODUÇÃO: As infecções relacionadas com a assistência à saúde (IRAS) ocorrem durante a internação como resultado de morbidade subjacente, procedimentos invasivos, patologia aguda ou tratamento médico. Elas levam à prolongada permanência e, consequentemente, à carga econômica. A principal ferramenta para conter essas infecções são os antimicrobianos. No entanto, o aumento da resistência e a baixa taxa de descoberta de novos medicamentos justificam a pesquisa que avalia o perfil de resistência de microrganismos aos antimicrobianos.
OBJETIVO: Avaliar a prevalência e o perfil de suscetibilidade antimicrobiana das IRAS ocorridas em um hospital filantrópico de referência do Espírito Santo, Brasil.
MÉTODOS: Estudo observacional, retrospectivo e transversal, entre julho de 2014 e junho de 2016. Os dados sobre cultura de sangue, urina e secreções corporais foram coletados da base de dados do Centro de Controle de Infecção Hospitalar.
RESULTADOS: Houve alta prevalência de IRAS em pacientes com mais de 60 anos. Duzentos e quarenta e três (47.55%) pacientes eram do sexo feminino. As quatro bactérias mais prevalentes foram: Acinetobacter spp., Klebsiella pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus. A polimixina foi a droga que apresentou os melhores efeitos antimicrobianos.
CONCLUSÃO: A polimixina foi ativa in vitro contra todos os isolados de Acinetobacter spp. Quanto à K. pneumoniae, tanto a polimixina quanto a amicacina apresentaram eficácia significativa. Em relação à Pseudomonas aeruginosa, a polimixina foi efetiva em todas as amostras. Já em relação ao S. aureus, teicoplanina, daptomicina e vancomicina foram efetivas em todas as amostras. A polimixina demonstrou um bom desempenho geral in vitro.

Palavras-chave: resistência microbiana a medicamentos; infecção hospitalar; bactérias; antibacterianos; testes de sensibilidade microbiana.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Healthcare associated infections (HAIs) occur during the hospital stay as a result of underlying morbidity, invasive procedures, acute pathology or medical treatment. They lead prolonged stay and, consequently, to an increase in financial charges. The main tool to control these infections is the use of antimicrobials. However, the increase in resistance and the low frequency of discovery of new drugs justify the research that evaluates the resistance profile of microorganisms to antimicrobials.
OBJECTIVE: To evaluate the prevalence and antimicrobial susceptibility profile of HAIs at a philanthropic reference hospital in Espírito Santo, Brazil.
METHODS: Observational, retrospective and cross-sectional study, between July 2014 and June 2016. Data on blood, urine and corporal secretions culture were collected from the data base of the Hospital Infection Control Commission.
RESULTS: There was a high prevalence of HAIs in patients older than 60 years. Two hundred and forty three (47.55%) patients were female. The four most prevalent bacteria were: Acinetobacter spp., Klebsiella pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa and Staphylococcus aureus. Polymyxin was the drug which presented the best antimicrobial effects.
CONCLUSION: Polymyxin was active in vitro against all isolates of Acinetobacter spp. Regarding K. pneumoniae, both polymyxin and amikacin showed a significant effectiveness. Regarding Pseudomonas aeruginosa, polymyxin was effective in all samples. Regarding S. aureus, teicoplanin, daptomycin and vancomycin were effective in all samples. Polymyxin showed a good overall in vitro activity.

Palavras-chave: resistência microbiana a medicamentos; infecção hospitalar; bactérias; antibacterianos; testes de sensibilidade microbiana.

 

Avaliação da espectrometria de massas MALDI-TOF (VITEK-MS) diante do cartão ANC (VITEK 2) na identificação de anaeróbios clinicamente significantes

Eliane R. Tsukimoto; Flávia Rossi

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(4):206-212

RESUMO

INTRODUÇÃO: A identificação das bactérias anaeróbias por métodos convencionais empregados nos laboratórios clínicos demanda muito trabalho e um longo tempo de resposta (TAT). A espectrometria de massa por ionização e dessorção a laser assistida por matriz (MALDI-TOF MS) é uma técnica precisa, rápida e barata, com resultados promissores para a identificação bacteriana.
OBJETIVO: Avaliar a espectrometria de massas MALDI-TOF (VITEK MS, bioMérieux, France) diante do cartão ANC (VITEK 2, bioMérieux, France) para a identificação de anaeróbios, bem como verificar a variação de custos entre as metodologias.
MÉTODOS: Foram identificados 421 anaeróbios concomitantemente pelo ANC (VITEK 2) e pelo MALDI-TOF (VITEK MS). Os resultados discordantes ou que apresentaram baixa discriminação das espécies foram submetidos ao sequenciamento do 16S do ácido ribonucleico ribossonal (rRNA).
RESULTADOS: Trinta e cinco cepas não foram identificadas pelo ANC (VITEK 2), e somente um isolado ficou sem identificação pelo MALDI-TOF (VITEK MS). Dos 386 anaeróbios identificados pelas duas metodologias, a concordância na identificação de gênero e espécie foi observada em 97%. Treze (3%) isolados foram submetidos ao sequenciamento do 16S; a concordância observada foi de 70% com o ANC (VITEK 2) e 92% com MALDI-TOF (VITEK MS).
CONCLUSÃO: Ambas as metodologias demonstraram ótimo desempenho para identificação das cepas testadas com grandes diferenças em relação ao custo-benefício. O MALDI-TOF MS permitiu 35 identificações adicionais e uma economia de R$ 7.786,00 com a liberação do resultado positivo da cultura cinco dias à frente do ANC (VITEK 2). A redução do TAT pode contribuir para uma resolução clínica bem-sucedida.

Palavras-chave: espectrometria de massas por ionização e dessorção a laser assistida por matriz; técnicas de laboratório clínico; infecções por bacteroides; infecções por Clostridium; bactérias anaeróbias.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The identification of anaerobic bacteria by conventional methods employed in clinical laboratories requires a lot of work and a long response time [turnaround time (TAT)]. Matrix assisted laser desorption ionization-time of flight mass spectrometry (MALDI-TOF MS) is an accurate, rapid and inexpensive technique with promising results for bacterial identification.
OBJECTIVE: To evaluate the MALDI-TOF mass spectrometry (VITEK-MS, bioMérieux, France) compared to the ANC card (VITEK 2, bioMérieux, France) for the identification of anaerobes, and also veriying the cost variation between both methodologies.
METHODS: 421 anaerobes were concomitantly identified by ANC (VITEK 2) and MALDI-TOF (VITEK MS). The conflicting results or those presenting low differentiation of the species were subjected to the 16S ribosomal ribonucleic acid (rRNA) sequencing.
RESULTS: Thirty-five strains were not identified by ANC (VITEK 2), and only one isolate was not identified by MALDI-TOF (VITEK MS). From the 386 anaerobes identified by the two methodologies, 97% agreement was observed on the identification of genus and species between the methodologies. Thirteen (3%) isolates were submitted to 16S sequencing. The agreement observed was 70% using ANC (VITEK 2) using 92% by MALDI-TOF (VITEK MS).
CONCLUSION: Both methodologies showed an excellent performance for the identification of the strains tested with great differences in relation to cost-benefit. MALDI-TOF MS allowed 35 additional identifications and a saving of BRL$ 7,786 with the release of culture positive result five days ahead of the ANC (VITEK 2). TAT reduction may contribute to a successful clinical resolution.

Palavras-chave: espectrometria de massas por ionização e dessorção a laser assistida por matriz; técnicas de laboratório clínico; infecções por bacteroides; infecções por Clostridium; bactérias anaeróbias.

 

Associação molecular de fatores de patogenicidade e resistência a múltiplos antimicrobianos em linhagens de Acinetobacter baumannii recuperados de pacientes com doenças infecciosas diversas

Rafaela O. França; Priscila S. Costa; Guilherme Luiz Milanez; Maria Rosa Q. Bomfim; Ricardo Gonçalves; Luiz M. Farias; Vandack Nobre; Simone G. Santos

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(5):288-295

RESUMO

INTRODUÇÃO: O sucesso das infecções por Acinetobacter baumannii pode ser atribuído a seus vários fatores de virulência e a mecanismos de resistência a antimicrobianos.
OBJETIVO: Avaliar a presença e a correlação entre diferentes fatores de resistência e virulência em amostras clínicas de A. baumannii.
MÉTODOS: Estudo conduzido em um hospital universitário em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A confirmação do complexo Acinetobacter baumannii-calcoaceticus foi realizada pela detecção do gene blaOXA-51, por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR), assim como a pesquisa dos genes: blaOXA-23, 24, 58, 143, blaVIM-1, csuE, ompA e ISAba1. Os antimicrobianos e a expressão das metalobetalactamases (MβL) foram avaliados pelo E-test®; e a diversidade genética, por enterobacterial repetitive intergenic consensus (ERIC)-PCR. A formação de biofilme foi classificada em quatro categorias de acordo com a média da densidade ótica obtida.
RESULTADOS: Do total de amostras, 98,4% (61/62) foram resistentes ao meropenem; 71%, a ceftazidime; e 61,3%, a ampicilina-sulbactam; enquanto 98,4% foram sensíveis a polimixina B; e 48,4%, a tigeciclina. A produção de MβL foi detectada em 95,2% das amostras. O gene blaOXA-51 foi detectado em todas as amostras testadas; blaVIM-1, em 83,9%; e ISAba1, em 90,3%. Por outro lado, os genes csuE e ompA estiveram presentes em 43,5% e 53,2% das amostras, respectivamente.
CONCLUSÃO: Houve uma possível correlação entre as amostras resistentes a gentamicina e aquelas positivas para o gene ompA. O gene csuE correlacionou-se positivamente com ISAba1.

Palavras-chave: Acinetobacter baumannii; fatores de virulência; epidemiologia molecular; infecção hospitalar.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The success of Acinetobacter baumannii infections can be attributed to its various virulence factors and antimicrobial resistance mechanisms.
OBJECTIVE: To evaluate the presence and correlation between different resistance and virulence factors in clinical A. baumannii strains.
METHODS: Study conducted at a University Hospital in Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil. The confirmation of Acinetobacter baumannii-calcoaceticus complex was performed by detecting the blaOXA-51 gene through the polymerase chain reaction (PCR), as well as the search for genes: blaOXA-23, 24, 58, 143, blaVIM-1, csuE, ompA and ISAba1. Antimicrobials and metallo-betalactamase (MβL) expression were evaluated by E-test®; and genetic diversity, by enterobacterial repetitive intergenic consensus (ERIC)-PCR. Biofilm formation was classified into four categories according to the mean optical density obtained.
RESULTS: 98.4% (61/62) of the strains were resistant to meropenem; 71%, to ceftazidime; and 61.3%, to ampicillin-sulbactam; while 98.4% were sensitive to polymyxin B; and 48.4%, to tigecycline. The production of MβL was detected in 95.2% of the strains. The blaOXA-51 gene was detected in all strains tested; blaVIM-1, in 83.9%; and ISAba1, in 90.3%. On the other hand, the csuE and ompA genes were present in 43.5% and 53.2% of the strains, respectively.
CONCLUSION: There was a possible correlation between gentamicin resistant samples and those that were positive for the ompA gene. The csuE gene correlated positively with ISAba1.

Palavras-chave: Acinetobacter baumannii; fatores de virulência; epidemiologia molecular; infecção hospitalar.

 

Câncer: e se for uma doença causada por uma associação entre microrganismos?

Karla Lais Pêgas

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(6):412-418

RESUMO

Apesar dos avanços no conhecimento do comportamento das neoplasias, o entendimento exato dos processos biológicos que envolvem os tumores malignos ainda não está totalmente elucidado. Mecanismos como subversão da fagocitose, expressão de citoquinas e quimiocinas, bloqueio da imunidade e regulação da apoptose são vias conhecidas de sobrevivência dos cânceres. Vários desses mecanismos também são utilizados como estratégias de sobrevivência de microrganismos. Este artigo faz uma analogia e compara o comportamento biológico das bactérias, dos vírus e das neoplasias, mostrando vários pontos em comum nos seus mecanismos de crescimento e sobrevivência, questionando o câncer como um organismo vivo distinto e introduzindo a hipótese de sinergia entre vírus e bactérias no desenvolvimento das neoplasias. Não há, até o momento, estudos experimentais que investiguem efetivamente a associação entre mais de um microrganismo como fator etiológico do câncer.

Palavras-chave: vírus; bactérias; carcinogênese; imunidade; apoptose; neoplasias.

 

ABSTRACT

Despite the advances in knowledge of the neoplasm behavior, the exact understanding of the biological processes that involve the malignant tumors is not yet fully elucidated. Mechanisms such as subversion of phagocytosis, cytokines and chemokines expression, blocking of immunity and apoptosis regulation are recognized ways of tumor survival. Several of these mechanisms are also used as survival strategies of microorganisms. This article makes an analogy and compares the biological behavior of bacteria, viruses and neoplasms, showing several common points in their mechanisms of growth and survival, questioning cancer as a distinct living organism and introducing the hypothesis of synergy between viruses and bacteria in the development of neoplasms. Up to now, there are no experimental studies that effectively investigate the association between more than one microorganism as an etiologic factor of cancer.

Palavras-chave: vírus; bactérias; carcinogênese; imunidade; apoptose; neoplasias.

 

Indexadores