Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos Relacionados

8 resultado(s) para: Elizabethkingia meningoseptica, sepse, leucemia mieloide, câncer

Infecção por Elizabethkingia meningoseptica multirresistente: relato de casos

Jailton Lobo da Costa Lima, Giwellington Silva Albuquerque, Lílian Rodrigues Alves, Kaliny Benicio Torres, Luciana Rezende Bandeira de Mello, Polliana Guabiraba e Silva Cavalcanti, Paulo Sérgio Ramos Araújo, Maria Amélia Vieira Maciel

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2014;50(6):434-436

RESUMO

Reportamos dois casos de sepse em pacientes criticamente debilitados em dois hospitais com nível de complexidade terciária em Recife-PE, Brasil. O primeiro caso, paciente de 87 anos com leucemia mieloide crônica e sepse; o segundo, paciente com 93 anos de idade com câncer de próstata apresentava choque séptico causado por Elizabethkingia meningoseptica multirresistente.

Palavras-chave: Elizabethkingia meningoseptica, sepse, leucemia mieloide, câncer

 

ABSTRACT

We report two cases of sepsis in critically ill patients in two tertiary care hospitals in Recife-PE, Brazil. The first case is an 87-year-old patient with chronic myeloid leukemia and sepsis; and the second case is a 93-year-old patient with prostate cancer and septic shock caused by multidrug-resistant (MDR) Elizabethkingia meningoseptica.

Palavras-chave: Elizabethkingia meningoseptica, sepse, leucemia mieloide, câncer

 

Uso de solução reveladora de linfonodos em peças cirúrgicas, no estadiamento anatomopatológico do câncer gástrico

Márcio Tadeu Diniz de Sousa, Paulo Roberto Savassi-Rocha, Mônica Maria Demas Álvares Cabral

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2014;50(6):445-451

RESUMO

Introdução: O envolvimento do linfonodo (LNs) por metástase é importante critério para estadiar câncer gástrico (CG). Relaciona-se o prognóstico do CG com número de LNs metastáticos. Objetivos: Avaliar o impacto do uso de solução reveladora de linfonodos (SRL) em espécimes de gastrectomia. Materiais e métodos: Estudo prospectivo em 30 espécimes de gastrectomia (19 homens, média de idade 59,5 anos, e 11 mulheres, média de idade 66,1 anos) para estadiamento patológico tumor-linfonodo-metástase (TNM). Após dissecção dos LNs de acordo com procedimento de rotina (método convencional [MC]), esse tecido foi imerso em SRL, mistura contendo 65% de álcool, 20% de éter, 5% de ácido acético e 10% de formal a 10%, por 36 horas, com três mudanças, sendo realizada nova dissecção de LNs. Os LNs obtidos por ambos os métodos foram comparados e analisados. O número de LNs metastáticos e sem metástases foram determinados Resultados: Dissecados 1.005 LNs (33,5/caso): 657 LNs (21,9/caso) pelo MC e 348 LNs (11,6/caso) após uso da SRL (p = 0,0002). Metástases foram detectadas em 272 LNs (9,2/caso): 211 (sete/ caso) pelo MC e 61 (dois/caso) após uso de SRL (p = 0,0028). O uso da SRL aumentou o número de LNs em 53%, e o número de LNs metastáticos, em 28,9%. Houve mudança na classificação pN em cinco (16,7%) dos 30 espécimes, e no estadiamento por grupos em quatro (13,3%) casos analisados Conclusão: O uso de SRL em espécimes de gastrectomia é procedimento simples de aplicar, facilitando a dissecção, aumentando o número de LNs e eventualmente mudando estadiamento pN e de grupamento.

Palavras-chave: câncer gástrico, linfonodos, dissecção, solução reveladora de linfonodos

 

ABSTRACT

Introduction: Lymph node (LN) metastasis is a major staging criterion of gastric cancer (GC). GC prognosis is associated with the number of metastatic LNs. Objectives: To evaluate the impact of using a lymph node revealing solution (LRS) in gastrectomy specimens. Materials and methods: prospective study in 30 gastrectomy specimens (19 men, average age of 59.5; 11 women, average age of 66.1) for pathological tumor, node, metastasis (TNM) staging. After LN dissection according to the routine procedures (conventional method [CM]), the tissue was emerged in LRS: a mixture containing 65% ethanol, 20% ether, 5% acetic acid, and 10% formalin solution (10%), for 36 hours with 3 changes. A new LN dissection was performed. The number of LNs obtained from both methods was compared and analyzed. The number of metastatic and non-metastatic LNs was determined. Results: From 1,005 (33.5/specimen) dissected LNs, 657 of which (21.9/specimen) by the CM, and 348 (11.6/specimen) after using LRS (p = 0.0002), metastases were detected in 272 LNs (9.2/case), 211 of which (7.0/specimen) were found with the CM, and 61 (2.0/specimen) after using LRS (p = 0.0028). The number of LNs increased 53.0% with LRS, and the number of metastatic LNs was 28.9% higher. The pN classification changed in 5 (16.7%) of the 30 specimens, and in stage grouping in 4 (13.3%) analyzed cases. Conclusion: The use of LRS in gastrectomy specimens is simple, enables dissection, increases the number of LNs, and occasionally changes pN staging and stage grouping.

Palavras-chave: câncer gástrico, linfonodos, dissecção, solução reveladora de linfonodos

 

Frequência de leucemia mieloide aguda em crianças atendidas em Belém, Pará, no período de agosto de 2005 a maio de 2009

Lacy C. B. Junior; Ian E. Levy; Larissa Tatiana V. M. Frances; Alayde V. Wanderley; Rita de Cássia M. Carneiro; Alessandra Q. Bentes

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2015;51(2):72-76

RESUMO

INTRODUÇÃO: A leucemia mieloide aguda (LMA) tem incidência variável nas diferentes regiões do Brasil.
OBJETIVO: Determinar a frequência dos subtipos de LMA em crianças entre 0-17 anos, atendidas em Belém, Pará, no período de agosto de 2005 a maio de 2009.
CASUÍSTICA E MÉTODOS: Estudo retrospectivo com 278 pacientes com diagnóstico de leucemias agudas ou crônicas com base nos critérios clínicos, morfológicos (classificação franco-americana-britânica [FAB]/Organização Mundial da Saúde [OMS]) e de perfil imunofenotípico por citometria de fluxo para determinação da frequência de subtipos de LMA.
RESULTADOS: Foram encontrados 70 (25,18%) casos de LMA; destes, 37 (52,9%) eram crianças entre 0-17 anos (idade mediana de 7 anos e 8 meses). Não houve diferença estatística em relação ao gênero. Observou-se maior frequência de LMA dos subtipos M2 (18/37 - 48,6%) e M0/M1 (10/37 - 27%), principalmente na primeira década de vida (16/28 [57,1%] LMA M2 e 9/28 [32,1%] LMA M0/M1).
CONCLUSÃO: Na população pediátrica, os tipos de LMA M2, M0/M1 e M3 foram, respectivamente, as mais frequentes.

Palavras-chave: leucemia mieloide aguda; pediatria; Amazônia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Acute myeloid leukemia (AML) has variable incidence in different regions of Brazil.
OBJECTIVE: To determine the frequency of AML subtypes in children aged 0-17 years attended at Belém, Pará, from August 2005 to May 2009.
PATIENTS AND METHODS: A retrospective study was performed with 278 patients diagnosed with acute or chronic leukemia based on clinical and morphological criteria (French-American-British [FAB]/World Health Organization classification [WHO]) and immunophenotyping profile by flow cytometry, to determine the frequency of the subtypes in AML.
RESULTS: We found 70 (25.18%) cases of AML, 37 of these (52.9%) were children aged 0-17 years (median age of 7 years and 8 months). There was no statistical difference in relation to gender. We observed a higher frequency of AML subtype M2 (18/37 - 48.6%) and M0/M1 (10/37 - 27%), especially in the first decade of life (16/28 [57.1%] AML M2 and 9/28 [32.1%] AML M0/M1).
CONCLUSION: In the pediatric population, the types of AML M2, M0/M1 and M3 were respectively the most frequent.

Palavras-chave: leucemia mieloide aguda; pediatria; Amazônia.

 

Triagem de câncer do colo uterino: do teste de Papanicolaou a estratégias futuras

Cristina Aparecida T. S. Mitteldorf

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(4):238-245

RESUMO

Inicialmente, a triagem para detecção do câncer de colo uterino era feita por meio de uma simples amostra cervicovaginal colhida pelo médico, sempre que o paciente comparecia à consulta médica; logo se estabeleceu como "exame de Papanicolaou" anual. Desde então, um teste elementar evoluiu para um processo complexo, com múltiplos algoritmos para identificação de doença invasiva. A detecção do papilomavírus humano (HPV) tornou-se parte das novas recomendações de triagem, resultando em grandes mudanças nas diretrizes. Esta revisão pretende enfatizar os tópicos mais importantes que fazem parte do rastreamento do câncer de colo do útero, incluindo citologia cervical e detecção do HPV, bem como discutir aspectos particulares do câncer de colo do útero no Brasil. Apesar dos grandes benefícios alcançados pelos programas de rastreamento do câncer de colo uterino por meio do uso da citologia e do teste de HPV, existem ainda pontos importantes a serem discutidos e melhorados na definição de estratégias futuras, como simplicidade e possível aplicação em diferentes contextos socioeconômicos, definição do melhor teste ou testes a serem aplicados e intervalo recomendável, minimizando possíveis danos. Após o estabelecimento de algoritmos de rastreamento bem definidos pelas principais organizações, protocolos de manejo devem ser divulgados entre médicos e pacientes por programas de educação.

Palavras-chave: neoplasias do colo do útero; prevenção de câncer de colo uterino; técnicas de diagnóstico molecular; esfregaço vaginal; testes de DNA para HPV.

 

ABSTRACT

Previously, the screening for detection of cervical cancer was performed by simple cervicovaginal sample collected by the physician whenever the patient attended the medical consultation, and soon it was established as the annual "Pap smear". Since then, an elementary test has evolved into a complex process with multiple algorithms for the identification of invasive disease. The detection of human papillomavirus (HPV) has become part of the new screening recommendations, resulting in major changes in the guidelines. This review intends to emphasize the most important topics that are part of cervical cancer screening, including cervical cytology and HPV detection, and to discuss particular aspects of cervical cancer in Brazil. Despite the great benefits achieved by the cervical cancer screening programs with cytology and HPV test, there are still important issues to be discussed and improved in defining future strategies, including simplicity and possible application in different socioeconomic contexts, definition of the best test or tests to be applied and recommended interval, minimizing possible harms. After the establishment of screening algorithms well defined by leading organizations, management protocols should be disseminated among physicians and patients by education programs.

Palavras-chave: neoplasias do colo do útero; prevenção de câncer de colo uterino; técnicas de diagnóstico molecular; esfregaço vaginal; testes de DNA para HPV.

 

Disfunção orgânica associada à sepse e aumento de suporte assistencial relacionados com níveis séricos elevados de interleucina 6

Adriana Carta; Maria Gabriela de Lucca; Milton D. Pires; Suzana Margareth Lobo

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(6):367-373

RESUMO

INTRODUÇÃO: É primordial identificar a sepse e o choque séptico, uma vez que qualquer atraso no início do tratamento adequado associa-se ao pior prognóstico.
OBJETIVO: Avaliar níveis de interleucina 6 (IL-6) no início da evolução da disfunção orgânica na sepse e sua relação com a necessidade de terapias de suporte avançado.
MÉTODOS: Estudo prospectivo em uma unidade de terapia intensiva (UTI) médico-cirúrgica com 43 leitos em um hospital universitário. Pacientes com sepse grave ou choque séptico internados na UTI com idade ≥ 18 anos que apresentaram a primeira disfunção orgânica em menos de 48 horas de admissão na UTI. Foram monitoradas diariamente, até a alta hospitalar ou o óbito, terapias de suporte avançado, necessidade de vasopressores, ventilação mecânica e terapia de substituição renal (TSR). Amostras de sangue para medir os níveis séricos de IL-6 foram coletadas no momento da admissão no estudo, 12 e 24 horas depois. Os pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com níveis séricos de IL-6 na admissão (Baixa IL-6: < 1.000 pg/ml ou Alta IL-6: > 1.000 pg/ml).
RESULTADOS: A necessidade de norepinefrina foi significativamente maior no grupo com altos níveis de IL-6 (100%) do que no grupo com baixa IL-6 (62,5%) (p = 0,009). TSR também foi mais frequente em pacientes com alta IL-6 do que naqueles com baixa IL-6 (87,5% vs. 55,5%, respectivamente, p = 0,056).
CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que a avaliação dos níveis séricos de IL-6 seja útil na fase inicial do choque séptico e da sepse grave a fim de identificar pacientes de maior risco.

Palavras-chave: sepse; choque séptico; marcadores biológicos; falência múltipla de órgãos; interleucina 6; mortalidade hospitalar.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Detection of sepsis and septic shock is essential, since any delay in initiating a proper treatment is associated with a worse prognosis.
OBJECTIVE: To evaluate levels of interleukin-6 (IL-6) early in the onset of the evolution of sepsis associated-organ dysfunction and its relation to the need for more advanced supportive therapies.
METHODS: This is a prospective study at a 43-bed mixed Medical-surgical Intensive Care Unit (ICU) in a university hospital. Patients admitted to the ICU, over 18 years of age, with severe sepsis or septic shock and who presented the first organ dysfunction in less than 48 hours of admission to the ICU were included. We monitored in a daily basis the advanced supportive therapies, need for vasopressors, mechanical ventilation, or renal replacement therapy (RRT), until hospital discharge or death. Blood samples to measure the serum IL-6 levels were collected at the time of inclusion in the study, at 12 and 24 hours later. Patients were divided into two groups according to serum IL-6 levels at admission (Low IL-6: < 1,000 pg/ml or High IL-6: > 1,000 pg/ml).
RESULTS: The need for norepinephrine was significantly higher in the group with High IL-6 (100%) than in the group with Low IL-6 (62.5%) (p = 0.009). RRT was also more frequent in patients with High IL-6 than in those with Low High IL-6 (87.5% vs. 55.5%, respectively, p = 0.056).
CONCLUSION: These findings suggest that the evaluation of serum IL-6 level is useful in the early phase of the severe sepsis and septic shock in order to identify higher-risk patients.

Palavras-chave: sepse; choque séptico; marcadores biológicos; falência múltipla de órgãos; interleucina 6; mortalidade hospitalar.

 

Histiocitose de células de Langerhans – forma multissistêmica: relato de caso

Larissa A. Paiva; Daniela M. Takano; Valeska A. S. Queiroz; Laís S. Príncipe

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(6):426-428

RESUMO

Histiocitose de células de Langerhans é a nomenclatura designada para um espectro de doenças raras que acomete preferencialmente crianças de 1 a 3 anos, cujo nome refere-se à proliferação de células morfológica e imunofenotipicamente similares às células dendríticas especializadas da pele e da mucosa (células de Langerhans). Este artigo relata um caso de histiocitose de células de Langerhans multissistêmica, diagnosticado por meio de autópsia de um recém-nascido de 4 dias, com confirmação pela imuno-histoquímica e presença de infecção generalizada secundária associada.

Palavras-chave: histiocitose de células de Langerhans; células de Langerhans; sepse.

 

ABSTRACT

Langerhans cell histiocytosis is the designated name for a spectrum of rare diseases that affects children from one- to three-years-old, which name refers to the proliferation of cells morphologically and immunophenotypically similar to the specialized dendritic cells of the skin and mucosa (Langerhans cells). This article reports a case of multisystemic Langerhans cell histiocytosis diagnosed by autopsy of a four-day newborn with confirmation by immunohistochemistry and secondary systemic infection associated.

Palavras-chave: histiocitose de células de Langerhans; células de Langerhans; sepse.

 

Estudo da correlação entre os níveis plasmáticos de mesilato de imatinibe e o perfil hematológico de pacientes com leucemia mieloide crônica em tratamento

Emanuelle S. Dal Ponte; Sandrine C. Wagner; Rafael Linden; Helena Schirmer

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(3):159-164

RESUMO

INTRODUÇÃO: Leucemia mieloide crônica (LMC) é uma desordem genética de células-tronco hematopoiéticas, resultando em uma expansão mieloproliferativa das células sanguíneas. A LMC está associada à presença do cromossomo Philadelphia (Ph), o que gera um oncogene (BCR-ABL). Atualmente, o tratamento de primeira escolha é o mesilato de imatinibe (MI).
OBJETIVO: Correlacionar os níveis séricos de MI com parâmetros hematológicos em pacientes com LMC.
MÉTODO: Estudo transversal retrospectivo em pacientes com LMC em tratamento. O nível sérico de MI foi determinado por um sistema de cromatografia líquida de alta eficiência com detector de arranjo de diodos (CLAE-DAD), e a análise estatística foi realizada no programa SPSS versão 20.0.
RESULTADOS: Foram estudados 55 pacientes - 24 homens (43,6%) e 31 mulheres (56,4%) - com média de idade de 54 anos, portadores de LMC que utilizavam MI. Destes, 45 encontravam-se em fase crônica (81,6%); sete, em fase acelerada (13,1%) e três, em crise blástica (5,2%). Os pacientes em questão receberam uma média de dose do MI de 434 mg/dia. O nível sérico dos pacientes apresentou média de 1.092 ± 617 ng/ml e, ao todo, 47 pacientes (85,4%) apresentaram resposta hematológica (RH).
CONCLUSÃO: Não houve correlação do número de leucócitos, plaquetas e hemoglobina com o nível sérico de MI, embora exista uma tendência observada com relação à hemoglobina (p = 0,062).

Palavras-chave: leucemia mieloide crônica; mesilato de imatinibe; inibidor da tirosina quinase; resultado de tratamento.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Chronic myeloid leukemia (CML) is a genetic disorder of hematopoietic stem cells, resulting in a myeloproliferative expansion of blood cells. CML is associated with the presence of the Philadelphia chromosome (Ph), generating an oncogene (BCR-ABL). The current treatment of choice is imatinib mesylate (IM).
OBJECTIVE: To correlate serum levels of MI with hematological parameters in patients with CML.
METHOD: A retrospective cross-sectional study in patients treated for CML. Serum level of IM was determined by a high-performance liquid chromatography with diode array detector (HPLC-DAD), and statistical analysis was performed using SPSS version 20.0 software.
RESULTS: We studied 55 CML patients - 24 men (43.6%) and 31 women (56.4 %) - with a mean age of 54 years, who used IM. Among these, 45 patients were in the chronic phase (81.6 %); seven, in the accelerated phase (13.1%); and three, in the blast crisis (5.2%). Patients received a mean IM dose of 434 mg/day. Serum levels of the patients presented an average of 1,092 ± 617 ng/ml, and, in all, 47 patients (85.4%) had hematologic response (HR).
CONCLUSION: There was no correlation between the number of leukocytes, platelets and hemoglobin and the serum level of IM, although there is a trend with respect to hemoglobin (p = 0.062).

Palavras-chave: leucemia mieloide crônica; mesilato de imatinibe; inibidor da tirosina quinase; resultado de tratamento.

 

Aumento dos níveis de quitotriosidase em um paciente com síndrome de Alagille: associação ou coincidência?

Bruna L. Diniz; Maiara A. Floriani; Maria Angélica T. Ferreira; João Francisco O. Gonzales; Nathan H. Lisboa; André Ricardo Jakimiu; Janaina Yacy H. Ferreira; Rafael Fabiano M. Rosa; Paulo Ricardo G. Zen

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(1):37-39

RESUMO

Descrevemos o caso de um paciente do sexo masculino com síndrome de Alagille (SA), o qual manifestou aumento do nível da enzima quitotriosidase (ChT). Avaliamos os fatores que pudessem justificar a relação entre AS e ChT. O paciente apresentou icterícia colestática, tinha dismorfias faciais, cardiopatia congênita e manifestou um breve quadro de septicemia. Foi submetido à biópsia de fígado e análises para erros inatos do metabolismo que mostraram, respectivamente, ductopenia e aumento dos níveis de ChT. Esse aumento poderia ser potencialmente explicado por processos infecciosos e inflamatórios, ou mesmo pela própria SA.

Palavras-chave: quitinase; colestase; inflamação; síndrome de Alagille; sepse.

 

ABSTRACT

We describe a case of a patient with Alagille syndrome (AS) presenting an increased level of the enzyme chitotriosidase (ChT), evaluating factors that could justify the relationship between AS and ChT. He was a male patient with cholestatic jaundice, facial dysmorphia and congenital heart disease who presented a brief septicemia. He underwent liver biopsy and analyses for inborn errors of metabolism that respectively showed ductopenia and increased levels of ChT. This increase could be potentially explained by inflammatory and infectious processes, or even by AS itself.

Palavras-chave: quitinase; colestase; inflamação; síndrome de Alagille; sepse.

 

Indexadores