Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos do Autor

3 resultado(s) para: Luiz M. Farias

Expressão de fatores de patogenicidade por amostras de Enterococcus isoladas de pacientes com infecção de corrente sanguínea em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Samir de Deus E. Andrade; Amanda Maria P. Borges; Gustavo A. R. Duarte; Simone G. Santos; Luiz M. Farias; Paula P. Magalhães

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2016;52(5):312-315

RESUMO

Neste trabalho, avaliou-se o perfil de patogenicidade de 35 amostras de Enterococcus isoladas de pacientes com infecção de corrente sanguínea (ICS) em diferentes hospitais de Belo Horizonte (MG), Brasil. E. faecalis foi a espécie mais prevalente (27/77,14%). A produção de gelatinase e citolisina, detectada em 14/40% das amostras, apresentou distribuição heterogênea. A produção de biofilme foi observada em 27 amostras (77,14%) e classificada como fraca (8/22,86%), moderada (18/51,42%) ou alta (1/2,86%). Este estudo contribui para o conhecimento do perfil de patogenicidade de amostras de Enterococcus isoladas de ICS, buscando auxiliar na compreensão da virulência das amostras circulantes no Brasil.

Palavras-chave: Enterococcus; virulência; gelatinases; proteínas hemolisinas; biofilmes.

 

ABSTRACT

In this investigation, we addressed the pathogenicity profile of 35 Enterococcus samples isolated from inpatients with bloodstream infections (BSI) at hospitals in Belo Horizonte (MG), Brazil. The most prevalent species was E. faecalis (27/77.14%). The ability to produce gelatinase and cytolysin was detected in 14/40% of the samples and presented a heterogeneous distribution. Biofilm production was observed in 27 strains (77.14%) and classified as weak (8/22.86%), moderate (18/51.42%), or strong (1/2.86%). This study adds to knowledge of the pathogenicity profile of Enterococcus strains isolated from BSI, aiming to increase understanding about virulence of the circulating strains in Brazil.

Palavras-chave: Enterococcus; virulência; gelatinases; proteínas hemolisinas; biofilmes.

 

Perfil de suscetibilidade a drogas antimicrobianas de amostras de Escherichia coli enterotoxigênica e enteropatogênica isoladas de espécimes fecais de crianças com doença diarreica aguda

Patrícia Luciana de Oliveira; Caroline S. Paula; Lisandra D. Rocha; Guilherme B. Collares; Roger T. Franco; Carolina P. Silva; Luiz M. Farias; Francisco José Penna; Edilberto N. Mendes; Teresa Cristina A. Ferrari; Paula P. Magalhães

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(2):115-118

RESUMO

Entre as doenças cuja etiopatogenia está associada à Escherichia coli, destaca-se a doença diarreica aguda. Estudos que visam à caracterização do perfil de suscetibilidade antimicrobiana contribuem para o delineamento de antibioticoterapia empírica eficaz. Neste estudo, foi avaliado o perfil de suscetibilidade a antimicrobianos de 98 amostras de E. coli enterotoxigênica (ETEC) e E. coli enteropatogênica (EPEC) isoladas de crianças com doença diarreica. As frequências de resistência a ampicilina, sulfametoxazol-trimetoprima, amoxicilina-clavulanato e ácido nalidíxico foram elevadas, variando entre 34,7% e 10,2%. Esta pesquisa recomenda o emprego de cefotaxima e ceftriaxona para o tratamento empírico de crianças com quadro de diarreia cuja etiologia sugerida seja ETEC ou EPEC.

Palavras-chave: Escherichia coli; Escherichia coli enteropatogênica; Escherichia coli enterotoxigênica; diarreia; resistência microbiana a medicamentos.

 

ABSTRACT

Among the diseases which etiopathogenesis is associated with Escherichia coli, acute diarrhea stands out. Studies on the characterization of the antimicrobial susceptibility profile contribute to the selection of appropriate empirical antimicrobial therapy. In this study, the antimicrobial susceptibility profile of 98 enterotoxigenic E. coli (ETEC) and enteropathogenic E. coli (EPEC) strains isolated from fecal specimens of children with acute diarrhea was evaluated. The resistance rates to ampicillin, sulfamethoxazole/trimethoprim, amoxicillin/clavulanate, and nalidixic acid were high, ranging from 34.7% to 10.2%. The result of this research recommends the use of cefotaxime and ceftriaxone for the empirical treatment of children with acute diarrhea which the etiology suggested is ETEC or EPEC.

Palavras-chave: Escherichia coli; Escherichia coli enteropatogênica; Escherichia coli enterotoxigênica; diarreia; resistência microbiana a medicamentos.

 

Associação molecular de fatores de patogenicidade e resistência a múltiplos antimicrobianos em linhagens de Acinetobacter baumannii recuperados de pacientes com doenças infecciosas diversas

Rafaela O. França; Priscila S. Costa; Guilherme Luiz Milanez; Maria Rosa Q. Bomfim; Ricardo Gonçalves; Luiz M. Farias; Vandack Nobre; Simone G. Santos

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(5):288-295

RESUMO

INTRODUÇÃO: O sucesso das infecções por Acinetobacter baumannii pode ser atribuído a seus vários fatores de virulência e a mecanismos de resistência a antimicrobianos.
OBJETIVO: Avaliar a presença e a correlação entre diferentes fatores de resistência e virulência em amostras clínicas de A. baumannii.
MÉTODOS: Estudo conduzido em um hospital universitário em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A confirmação do complexo Acinetobacter baumannii-calcoaceticus foi realizada pela detecção do gene blaOXA-51, por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR), assim como a pesquisa dos genes: blaOXA-23, 24, 58, 143, blaVIM-1, csuE, ompA e ISAba1. Os antimicrobianos e a expressão das metalobetalactamases (MβL) foram avaliados pelo E-test®; e a diversidade genética, por enterobacterial repetitive intergenic consensus (ERIC)-PCR. A formação de biofilme foi classificada em quatro categorias de acordo com a média da densidade ótica obtida.
RESULTADOS: Do total de amostras, 98,4% (61/62) foram resistentes ao meropenem; 71%, a ceftazidime; e 61,3%, a ampicilina-sulbactam; enquanto 98,4% foram sensíveis a polimixina B; e 48,4%, a tigeciclina. A produção de MβL foi detectada em 95,2% das amostras. O gene blaOXA-51 foi detectado em todas as amostras testadas; blaVIM-1, em 83,9%; e ISAba1, em 90,3%. Por outro lado, os genes csuE e ompA estiveram presentes em 43,5% e 53,2% das amostras, respectivamente.
CONCLUSÃO: Houve uma possível correlação entre as amostras resistentes a gentamicina e aquelas positivas para o gene ompA. O gene csuE correlacionou-se positivamente com ISAba1.

Palavras-chave: Acinetobacter baumannii; fatores de virulência; epidemiologia molecular; infecção hospitalar.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The success of Acinetobacter baumannii infections can be attributed to its various virulence factors and antimicrobial resistance mechanisms.
OBJECTIVE: To evaluate the presence and correlation between different resistance and virulence factors in clinical A. baumannii strains.
METHODS: Study conducted at a University Hospital in Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil. The confirmation of Acinetobacter baumannii-calcoaceticus complex was performed by detecting the blaOXA-51 gene through the polymerase chain reaction (PCR), as well as the search for genes: blaOXA-23, 24, 58, 143, blaVIM-1, csuE, ompA and ISAba1. Antimicrobials and metallo-betalactamase (MβL) expression were evaluated by E-test®; and genetic diversity, by enterobacterial repetitive intergenic consensus (ERIC)-PCR. Biofilm formation was classified into four categories according to the mean optical density obtained.
RESULTS: 98.4% (61/62) of the strains were resistant to meropenem; 71%, to ceftazidime; and 61.3%, to ampicillin-sulbactam; while 98.4% were sensitive to polymyxin B; and 48.4%, to tigecycline. The production of MβL was detected in 95.2% of the strains. The blaOXA-51 gene was detected in all strains tested; blaVIM-1, in 83.9%; and ISAba1, in 90.3%. On the other hand, the csuE and ompA genes were present in 43.5% and 53.2% of the strains, respectively.
CONCLUSION: There was a possible correlation between gentamicin resistant samples and those that were positive for the ompA gene. The csuE gene correlated positively with ISAba1.

Palavras-chave: Acinetobacter baumannii; fatores de virulência; epidemiologia molecular; infecção hospitalar.

 

Indexadores