Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos do Autor

1 resultado(s) para: Karina N. Z. Pinto

Microarranjo de tecidos: parâmetros físicos e químicos envolvidos na construção dos blocos receptores

Marcos P. Santos; Thaiane A. Robeldo; Edwin David Castañeda; Ana Carolina Pagliarone; Karina N. Z. Pinto; Ricardo C. Borra

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(4):261-269

RESUMO

INTRODUÇÃO: O microarranjo tecidual (MAT) é considerado um método inovador em vários campos, com uma vasta diversidade de aplicações e vantagens em relação às técnicas histomorfométricas clássicas. A vantagem mais importante que o MAT oferece é a avaliação simultânea de um grande número de espécimes de uma fonte limitada de material. Contudo, ele apresenta uma taxa elevada de amostras não viáveis nos estádios finais do processo, o que compromete sua utilização em análises que não podem ser repetidas.
OBJETIVOS: Considerando essa desvantagem, o objetivo deste estudo foi otimizar a metodologia para maximizar a viabilidade das amostras, bem como aumentar a eficiência da técnica.
MATERIAL E MÉTODOS: Para tanto, foram testadas várias variáveis envolvidas na construção dos blocos receptores, como composição da parafina, diâmetro, distância de espaçamento, localização e tipo das amostras de tecido no bloco, a fim de estabelecer correlações entre a qualidade dos valores e os parâmetros estudados.
RESULTADOS: Os resultados mostraram que os blocos construídos com parafina enriquecida em polímero, submetidos ao protocolo de fusão a 37ºC, acoplados a ciclos de aquecimento e resfriamento e construídos com amostras de um milímetro de diâmetro e espaçamento entre os tecidos de 1000 µm, produziram lâminas com características superiores.
CONCLUSÃO: Os dados obtidos dos ajustes físicos e químicos dos blocos de receptores de MAT forneceram informações vitais que, quando aplicadas em projetos de pesquisa de MAT, podem reduzir as perdas associadas ao método.

Palavras-chave: técnicas histológicas; parafina; melhoria de qualidade.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Tissue microarray (TMA) is considered an innovative method in several fields, with a great diversity of applications and advantages over traditional histomorphometric techniques. The most important advantage that TMA offers is the simultaneous evaluation of a large number of specimens from a limited source of material. However, TMA exhibits a high rate of non-viable samples in the final stages of the process, which compromise their use in analyzes that can not be repeated.
OBJECTIVE: Considering this disadvantage, the objective of this study was to optimize the methodology to maximize the viability of the samples, as well as to increase the efficiency of the technique.
MATERIAL AND METHODS: For this purpose, several variables involved in the construction of the recipient blocks, including paraffin composition, diameter, spacing distance, localization and type of the tissue samples in the block were tested in order to establish correlations between the quality of the values and the parameters studied.
RESULTS: The results showed that the blocks built with polymer-enriched paraffin, subjected to the fusion protocol at 37ºC, associated to a tempering, and constructed with one millimeter diameter samples and 1000 µm spacing between tissues, produced slides whith superior features.
CONCLUSION: The data obtained from the physical and chemical adjustments of the TMA recipient blocks provided vital information that, when applied in TMA research projects, may reduce the losses associated with the method.

Palavras-chave: técnicas histológicas; parafina; melhoria de qualidade.

 

Indexadores