Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos do Autor

3 resultado(s) para: Karina B. Gomes

Aplicação de biomarcadores do fluido cerebrospinal no diagnóstico diferencial da doença de Alzheimer

Carolina A. Magalhães; Micheli Figueiró; Vanessa G. Fraga; Elvis C. Mateo; André A. S. F. Toledo; Maria das Graças Carvalho; Paulo Caramelli; Karina B. Gomes

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2015;51(6):376-382

RESUMO

INTRODUÇÃO: Estudos têm sido conduzidos no sentido de validar biomarcadores no liquor para o diagnóstico da doença de Alzheimer (DA), objetivando, sobretudo, facilitar o diagnóstico precoce.
OBJETIVO: Avaliar os biomarcadores do liquor em indivíduos com provável DA, bem como a aplicabilidade dos valores de referência internacionais nesta população.
MÉTODOS: Foram recrutados 46 indivíduos, sendo classificados como provável DA (n = 19), comprometimento cognitivo leve (CCL) (n = 5) e outras demências (n = 22). Os biomarcadores foram dosados no liquor utilizando-se os kits INNOTEST por ensaio imunossorvente ligado à enzima (ELISA). Maiores valores de proteína Tau e menores valores de Aβ e índice Innotest Amiloide Tau Index (IATI) foram observados no grupo de DA quando comparados com o de CCL; maiores níveis de Tau e Tau fosforilada (Tau-P) e menores valores de Aβ e IATI foram observados no grupo de DA quando comparados com os pacientes que apresentavam outras demências. Nenhum biomarcador ou o IATI foi capaz de discernir entre CCL e outras demências. O índice kappa entre os biomarcadores e o diagnóstico clínico foi regular para a Tau e IATI, e fraco para Aβ e Tau-P.
CONCLUSÃO: Os valores de cut-off para cada biomarcador que apresentou melhor sensibilidade e especificidade conjugadas diferiram dos valores de referência sugeridos pelo fabricante. Os biomarcadores do liquor representam importantes recursos que podem auxiliar no diagnóstico da DA, mas a interpretação dos resultados deve ser feita com base na análise dos três analitos em conjunto. Os valores de cut-off devem ser estabelecidos de modo a atender as especificidades e as características de cada população.

Palavras-chave: amiloide; proteínas tau; doença de Alzheimer; líquido cefalorraquidiano.

 

ABSTRACT

p>INTRODUCTION: Several studies have been conducted in order to validate cerebrospinal fluid biomarkers for the diagnosis of Alzheimer's disease (AD), aiming primarily to facilitate the early diagnosis.
OBJECTIVE: To evaluate CSF biomarkers on patients with probable AD and the applicability of the international references values in this population.
METHODS: 46 individuals were recruited and classified as probable AD (n = 19), mild cognitive impairment (MCI) (n = 5) and other dementias (n = 22). The cerebrospinal fluid (CSF) biomarkers were measured using the INNOTEST kits for enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). Higher Tau protein values and lower Aβ and Innotest Amyloid Tau Index (IATI) values were observed in AD group when compared with MCI; higher levels of Tau and phosphorylated Tau (P-Tau), and lower Aβ and IATI values were observed in AD group when compared to patients with other dementias. No biomarker or IATI was able to distinguish between MCI and other dementias. The kappa index between biomarkers and the clinical diagnosis was regular to Tau and IATI, and weak to Aβ and P-tau.
CONCLUSION: The cut-off values for each biomarker that showed better combined sensibility and specificity differ from the reference values suggested by the manufacturer. The CSF biomarkers represent important resources that can help with the AD diagnosis, although the results interpretation must be made based on the analysis of the three analytes together. The cut-off values must be established to address the specificities and characteristics of each population.

Palavras-chave: amiloide; proteínas tau; doença de Alzheimer; líquido cefalorraquidiano.

 

Avaliação de citocinas em pacientes diabéticos tipo 1 com e sem retinopatia

Jéssica F. Cardoso; Karina B. Gomes; Ana Paula Fernandes; Caroline P. Domingueti

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(1):31-37

RESUMO

INTRODUÇÃO: O diabetes mellitus é considerado um dos maiores problemas de saúde pública no mundo; as numerosas complicações decorrentes dessa patologia são foco de grande preocupação, pois estão relacionadas com elevadas morbidade e mortalidade. Entre as complicações decorrentes do diabetes, a retinopatia diabética é considerada a complicação microvascular mais comum.
OBJETIVOS: Avaliar a associação dos níveis plasmáticos das citocinas inflamatórias interleucina 6 (IL-6), fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) e interferon gama (IFN-γ) e da citocina anti-inflamatória interleucina 10 (IL-10) com a retinopatia diabética, bem como a correlação dos níveis plasmáticos dessas citocinas entre si.
MATERIAL E MÉTODO: Foram incluídos no estudo 125 pacientes diabéticos tipo 1, sendo 55 portadores de retinopatia e 70 sem retinopatia. As citocinas IL-6, TNF-α, IFN-γ e IL-10 foram determinadas pelo método de citometria de fluxo.
RESULTADOS E DISCUSSÃO: Não foi observada associação significativa dos níveis das citocinas IL-6, TNF-α, IFN-γ e IL-10 com a retinopatia, possivelmente devido às dosagens terem sido realizadas em amostras de plasma e não de humor vítreo/aquoso. Porém, foi observada correlação positiva das citocinas entre si (p < 0,001).
CONCLUSÃO: As citocinas IL-6, TNF-α, IFN-γ e IL-10 apresentaram correlação positiva entre si, o que sugere que elas podem atuar em conjunto no desenvolvimento e na progressão das complicações vasculares nos pacientes diabéticos.

Palavras-chave: diabetes mellitus tipo 1; retinopatia diabética; citocinas; inflamação.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Diabetes mellitus is one of the greatest public health problems in the world; the numerous complications of this disease are the focus of great concern, as they are related to high morbidity and mortality. Among the complications of diabetes, diabetic retinopathy is the most common microvascular complication.
OBJECTIVES: Evaluate the association of plasma levels of inflammatory cytokines interleukin-6 (IL-6), tumor necrosis factor-alpha (TNF-α), and interferon-gamma (IFN-γ), and anti-inflammatory cytokine interleukin-10 (IL-10) with diabetic retinopathy and the correlation of plasma levels of these cytokines together.
MATERIAL AND METHOD: 125 patients with type 1 diabetes mellitus were included in this study - 55 with retinopathy and 70 without retinopathy. Cytokines IL-6, TNF-α, IFN-γ and IL-10 were determined by flow cytometry.
RESULTS AND DISCUSSION: A significant association of the levels of cytokines IL-6, TNF-α, IFN-γ and IL-10 with retinopathy was not observed, possibly because measurements were performed on plasma samples, but not on vitreous humor. However, a positive correlation of cytokines among themselves (p < 0.001) was observed.
CONCLUSION: Cytokines IL-6, TNF-α, IFN-γ and IL-10 presented a positive correlation among themselves, what suggests that they may act together in the development and progression of vascular complications in diabetes patients.

Palavras-chave: diabetes mellitus tipo 1; retinopatia diabética; citocinas; inflamação.

 

Trombomodulina e interleucina 6 como potenciais biomarcadores da disfunção endotelial e da inflamação pós-transplante renal

Ana Paula L. Mota; Suellen R. Martins; Lorraine V. Alves; Carolina N. Cardoso; Patrícia N. Alpoim; Ieda de Fátima O. Silva; Fernando das Mercês-de-Lucas-Júnior; Cristiano X. Lima; Karina B. Gomes; Luci Maria S. Dusse

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(6):379-386

RESUMO

INTRODUÇÃO: A disfunção endotelial pode contribuir para estados de hipercoagulabilidade e inflamação presentes no transplante renal e na doença renal crônica (DRC) e suas causas, podendo ser avaliada por marcadores como trombomodulina (TM), fator de von Willebrand (FvW) e interleucina 6 (IL-6).
OBJETIVOS: Avaliar TM, FvW e IL-6 em receptores do transplante renal (RTR) e associar seus níveis com a causa primária de DRC pré-transplante e função do enxerto.
MÉTODOS: Foram alocados 160 RTR em grupos de acordo com a causa primária da DRC (G1: glomerulopatias; G2: nefroesclerose hipertensiva; G3: nefropatia diabética; e G4: outras causas/etiologia desconhecida), os níveis plasmáticos de creatinina (C1 < 1.4 e C2 ≥ 1.4 mg/dl) e o ritmo de filtração glomerular estimado (eRFG) (R1< 60 e R2 ≥ 60 ml/min/1.73 m2). A TM e o FvW foram determinados pelo ensaio de imunoabsorção enzimática (ELISA) e a IL-6, por citometria de fluxo. Os resultados foram apresentados como mediana, mínimo e máximo; p < 0,05 foi considerado significativo.
RESULTADOS: Níveis de TM foram significativamente maiores no grupo G1 em comparação com os demais (G1: 8,38; G2: 5,51; G3: 5,88; G4: 6,33 ng/ml, p < 0,0001), e no grupo R1 comparado com o R2 (R1: 6,65; R2: 6,19 ng/ml, p = 0,02). A concentração de IL-6, avaliada pela intensidade média de fluorescência, foi maior no grupo C2 quando comparada com o C1 (C1: 7,9; C2: 13,35, p = 0,03). Não houve diferença entre os grupos para o FvW. TM correlacionou-se positivamente com IL-6 e creatinina e negativamente com eRFG. A IL-6 foi positivamente correlacionada com o FvW.
CONCLUSÃO: TM e IL-6 podem ser apontadas como potenciais marcadores para avaliar a função do enxerto renal. A TM relacionou-se mais com a causa primária da DRC, se comparada com FvW e IL-6.

Palavras-chave: transplante de rim; endotélio; trombomodulina; interleucina 6; fator de von Willebrand.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Endothelial dysfunction may contribute to hypercoagulable and inflammation states presents in renal transplant, chronic kidney disease (CKD) and its causes. These disorders can be evaluated by markers, such as thrombomodulin (TM), von Willebrand factor (vWF) and interleukin 6 (IL-6).
OBJECTIVES: The aim of this study was to assess TM, vWF and IL-6 in renal transplant recipients (RTR) and associate their plasma levels with primary cause of end-stage renal disease (ESRD) and allograft function.
METHODS: 160 RTR were grouped according to the primary cause of CKD (G1: glomerulopathy; G2: hypertensive nephrosclerosis; G3: diabetic nephropathy; and G4: other causes/unknown etiology); creatinine plasma levels (C1 < 1.4 and C2 ≥ 1.4 mg/dl); and the estimated glomerular filtration rate (eGFR) (R1< 60 and R2 ≥ 60 ml/min/1.73 m2). TM and vWF were determined by the enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) and IL-6 by flow cytometry. The results were presented as median, minimum and maximum; p-value < 0.05 was considered statistically significant.
RESULTS: TM levels were significantly higher in the G1 group compared to the others (G1: 8.38; G2: 5.51; G3: 5.88; G4: 6.33 ng/ml, p < 0.0001), and in the R1 group compared to R2 (R1: 6.65; R2: 6.19 ng/ml, p = 0.02). The concentration of IL-6, measured by the mean fluorescence intensity, was higher in C2 group when compared to C1 (C1: 7.9; C2: 13.35, p = 0.03). There was no difference in vWF levels among groups. TM correlated positively with IL-6 and creatinine, and negatively with eGFR. IL-6 also correlated positively with vWF.
CONCLUSION: TM and IL-6 can be identified as potential markers for evaluating renal graft function. TM was more related to the primary cause of CKD compared to vWF and IL-6.

Palavras-chave: transplante de rim; endotélio; trombomodulina; interleucina 6; fator de von Willebrand.

 

Indexadores