Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos do Autor

1 resultado(s) para: Heloísa P. Cunha

Valores de referência do ácido úrico em crianças e adolescentes

Nilton Rosini; Heloísa P. Cunha; Rodrigo D. Rosini; Marcos José Machado; Edson Luiz da Silva

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2018;54(1):21-27

RESUMO

INTRODUÇÃO: O ácido úrico (AUr) é um produto do catabolismo das purinas, e a hiperuricemia (hAUr) associa-se a fatores de risco para doenças cardiometabólicas. Objetivo: Avaliar a concentração de AUr em crianças e adolescentes.
MÉTODOS: Estudo transversal com 623 estudantes eutróficos (5 a 15 anos de idade; 9,9 ± 2,7 anos; 52% meninas). Foi coletado sangue (jejum 12-14 h) para análise de parâmetros laboratoriais e foram aferidas pressão arterial e medidas antropométricas. AUr foi estratificado segundo sexo e faixas etárias (5 a < 10, ≥ 10 a < 13 e ≥ 13 a 15 anos, masculino; 5 a < 9, ≥ 9 a < 12 e ≥ 12 a 15 anos, feminino) e foram calculados os percentis 2,5 (2,5th) e 97,5 (97,5th).
RESULTADOS: A média de AUr foi de 3,7 ± 1,03 mg/dl (meninos) e 3,58 ± 0,91 mg/dl (meninas) (p = 0,0113). Considerando as faixas etárias, a média de AUr foi crescente e superior nos meninos (p = 0,0024, para terceira faixa). Nas meninas, o AUr aumentou progressiva e significativamente nas faixas etárias (p ≤ 0,005). Segundo o 97,5th, houve diferença estatística somente na terceira faixa entre os sexos (p = 0,002). Nas comparações entre faixas etárias, o 97,5th do AUr também aumentou para meninos e meninas (p ≤ 0,05). Segundo o 97,5th, 26 estudantes apresentaram hAUR.
CONCLUSÃO: A estratificação por faixas etárias e sexo, além do 97,5th como limiar de concentração, foi importante para avaliação da concentração sérica do AUr em crianças e adolescentes.

Palavras-chave: ácido úrico; criança; adolescente; valores de referência; hiperuricemia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Uric acid (UrA) is a product of purine catabolism, and hyperuricemia (hUrA) is associated with risk factors for cardiometabolic diseases. Objective: To evaluate the concentration of UrA in children and adolescents.
METHODS: Cross-sectional study with 623 eutrophic students (5 to 15 years old, aged 9.9 ± 2.7 years, 52% girls). Blood was collected (fasting 12-14 h) for analysis of laboratory parameters, and blood pressure and anthropometric measures were verified. UrA was stratified according to sex and age ranges (5 to < 10, ≥ 10 to < 13 and ≥ 13 to 15 years, male; and 5 to < 9, ≥ 9 to < 12 and ≥ 12 to 15 years, female), and the percentiles 2.5 (2.5th) and 97.5 (97.5th) were calculated.
RESULTS: The mean UrA was 3.7 ± 1.03 mg/dl (boys) and 3.58 ± 0.91 mg/dl (girls) (p = 0.0113). Considering the age ranges, the mean UrA was increasing and higher for boys (p = 0.0024, for the 3rd age range). For girls, the UrA increased progressively and significantly in the age ranges (p ≤ 0.005). According to the 97.5th, there was statistical difference only in the third range between sexes (p = 0.002). For comparisons between age ranges, UrA 97.5th also increased for boys and girls (p ≤ 0.05). According to the 97.5th, 26 students presented hUrA.
CONCLUSION: According to the results, stratification by age ranges and sex, in addition to the 97.5th as concentration threshold, was important for evaluation of serum levels of UrA in children and adolescents.

Palavras-chave: ácido úrico; criança; adolescente; valores de referência; hiperuricemia.

 

Indexadores