Idiomas

  • ISSN (online): 1678-4774
  • ISSN (printed): 1676-2444

Artigos do Autor

2 resultado(s) para: Angela Maria de Souza

A detecção de proteína Bence Jones na urina pelo teste de calor auxilia no diagnóstico de mieloma múltiplo?

Ana Paula O. Tomaz; Maristela de Paiva; José Ederaldo Q. Telles; Angela Maria de Souza; Laura Lucia Cogo

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(1):20-23

RESUMO

INTRODUÇÃO: O mieloma múltiplo (MM) é uma neoplasia maligna hematológica causada pela intensa proliferação indiscriminada de plasmócitos na medula óssea. Diante da suspeita clínica de MM devem ser realizados exames laboratoriais e exames de imagem, entre outros.
OBJETIVOS: Avaliar o teste laboratorial de calor para detecção de proteína Bence Jones (BJ), utilizado como diagnóstico complementar da patologia, e caracterizar o perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com MM.
MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo de janeiro de 2010 a julho de 2015 dos pacientes atendidos no laboratório do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brasil.
RESULTADOS: Dos pacientes avaliados, a média de idade no momento do diagnóstico de MM foi de 65,6 anos, com um percentual de diferença mínima entre os gêneros masculino [52,6% (n = 10)] e feminino [47,4% (n = 9)] e predomínio na raça branca [84,2% (n = 16)]. Entre os pacientes analisados, 85,2% (n = 104) apresentaram exame de BJ negativo e 14,8 (n = 18), positivo; 84,4% (n = 103) não apresentaram diagnóstico de MM e 15,6% (n = 19) foram diagnosticados com a patologia.
CONCLUSÃO: Os resultados da avaliação do método de calor de detecção de proteína BJ mostraram sensibilidade de 47,4% e especificidade de 91,3%, com valores preditivos positivo e negativo de 50% e 90,4%, respectivamente.

Palavras-chave: proteína de Bence Jones; mieloma múltiplo; urina.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Multiple myeloma (MM) is a hematologic malignancy caused by the intense indiscriminate proliferation of plasma cells in the bone marrow. In view of clinical suspicion of MM, clinic laboratory tests and imaging tests should be used, among others.
OBJECTIVES: Evaluate the laboratory test for protein detection heat method Bence Jones (BJ) used to complementary diagnosis pathology and to characterize the epidemiological profile of patients diagnosed with MM.
MATERIAL AND METHODS: A retrospective study was conducted from January 2010 to July 2015 of the patients treated at Hospital de Clínicas of Universidade Federal do Paraná (HC/UFPR) in Curitiba, Paraná, Brazil.
RESULTS: In the patients analyzed, the average age at diagnosis of MM was 65.6 years, with a minimum percentage of difference between genders [males 52.6% (n = 10) and females 47.4% (n = 9)], predominantly in the white race [84.2% (n = 16)]. Among the patients analyzed, 85.2% (n = 104) had negative BJ exam and 14.8 (n = 18), positive exam; 84.4% (n = 103) had no diagnosis of MM, and 15.6% (n = 19) were diagnosed with the disease.
CONCLUSION: The evaluation results of BJ protein detection by the heat method showed sensitivity of 47.4%, specificity of 91.3%, with positive and negative predictive values of 50% and 90.4%, respectively.

Palavras-chave: proteína de Bence Jones; mieloma múltiplo; urina.

 

Avaliação da análise dos líquidos pleural e ascítico no analisador hematológico Sysmex XE-5000

Regielly Caroline R. Cognialli; Samuel Ricardo Comar; Angela Maria de Souza; Gisele Maria B. Singer

J. Bras. Patol. Med. Lab. 2017;53(3):150-158

RESUMO

INTRODUÇÃO: A análise de líquidos corporais é fundamental para o diagnóstico e o acompanhamento de várias condições patológicas. Devido às limitações da contagem manual de células, tem ocorrido maior interesse no desenvolvimento da análise automatizada de líquidos corporais.
OBJETIVO: Verificar o desempenho analítico do analisador hematológico Sysmex XE-5000 na análise de fluidos pleurais e ascíticos na rotina laboratorial de um hospital universitário de grande porte.
MÉTODOS: Um total de 56 amostras (35 de líquidos ascíticos e 21 de líquidos pleurais) foi analisado por microscopia ótica manual (MOM) e pelo XE-5000. O estudo de verificação incluiu linearidade, carryover, limite de quantificação e comparação de amostras de pacientes.
RESULTADOS: O estudo de verificação mostrou linearidade de até 25.825 WBC-BF/ml (r2 = 0,999); WBC-BF, carryover de 0,18%; e o menor limite de quantificação foi fixado em 22 WBC-BF/ml. Boas correlações entre o método manual e o automatizado foram observadas apenas para as contagens de total de células nucleadas (TC-BF) e glóbulos brancos (WBC-BF) em líquidos pleurais e ascíticos. A contagem de células de alta fluorescência (HF-BF) mostrou correlação fraca, porém valor preditivo positivo (VPP) elevado para ambos os líquidos corporais (94,74% pleural; 96,97% ascítico).
CONCLUSÃO: O XE-5000 fornece contagem confiável para TC-BF, WBC-BF e células polimorfonucleares (PMN-BF) em fluidos pleurais e ascíticos em níveis de decisão médica, contudo a diferenciação morfológica deve continuar a ser realizada por MOM. O histograma e o diagrama de dispersão exibidos no XE-5000 devem ser sempre avaliados quanto à existência de qualquer interferência ou alerta suspeito. A contagem de HF-BF constitui uma potencial ferramenta para triagem.

Palavras-chave: líquidos corporais; contagem de células; derrame pleural; líquido ascítico; automação laboratorial.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Body fluid (BF) analysis is critical to the diagnosis and monitoring of several pathological conditions. The limitations of manual cell counts have led to greater interest in the development of automated BF analysis.
OBJECTIVE: To evaluate the analytical performance of the Sysmex XE-5000 hematology analyzer in the analysis of pleural and ascitic fluids in the laboratory routine of a large university hospital.
METHODS: A total of 56 samples (35 ascitic and 21 pleural fluids) were analyzed by manual optical microscopy (OM) and XE-5000. Analytical performance includes linearity, carryover, functional sensitivity and comparison of patient samples.
RESULTS: Performance studies showed linearity up to 25,825 WBC-BF/µl (r2 = 0.999), WBC-BF showed carryover of 0.18%, and the lower limit of quantitation was set at 22 WBC-BF/µl. Good correlations between the methods were observed just for total cell (TC-BF) and white blood cell (WBC-BF) counts in pleural and ascitic fluids. The high-fluorescence cell count (HF-BF) showed poor correlation but high positive predictive value (PPV) for both fluids (94.74% for pleural and 96.97% for ascitic fluid).
CONCLUSION: XE-5000 provides accurate and precise count for TC-BF, WBC-BF and polymorphonuclear cells (PMN-BF) in pleural and ascitic fluids in medical decision levels, but the morphological differentiation should continue to be held by OM. Histogram and scattergram displayed on XE-5000 must always be analyzed to assess if there is any interference or flag. The HF-BF parameter is a potential tool for screening.

Palavras-chave: líquidos corporais; contagem de células; derrame pleural; líquido ascítico; automação laboratorial.

 

Indexadores